Categoria Releases

Novembrinho Azul chamou a atenção de frequentadores da Via Lago

A ação foi voltada para a conscientização dos pais sobre doenças que afetam os meninos

Acostumados com o Novembro Azul de saúde do homem, os frequentadores da Avenida Via Lago foram surpreendidos com uma campanha diferente no último dia 23. Embora os homens ainda fossem o público alvo, a faixa etária não foi a que a comunidade está acostumada.

Esse foi o Novembrinho Azul de orientação e prevenção para a saúde gênito-urinária masculina de crianças e adolescentes, uma iniciativa das médicas cirurgiãs-pediátricas do Hospital Municipal de Araguaína, Dra. Joyce Lisboa Freitas e Dra. Nyrla Yoshie Yano Gomes.

A ação contou com o apoio do Instituto Saúde e Cidadania – ISAC, da Secretaria Municipal de Saúde de Araguaína, da clínica oncológica Acreditar Tocantins e da LAPEN, Liga Acadêmica de Pediatria e Neonatologia.

Informação e diversão

Durante a ação, os pais receberam informações valiosas e as crianças ganharam saúde, pirulitos e pintura facial.

As médicas especialistas orientaram os pais e responsáveis sobre as principais doenças que podem surgir em meninos, como fimose, distopia testicular e varicocele.

Segundo a cirurgiã pediátrica, Dra. Joyce, a intenção foi de alertar as famílias sobre o perigo que essas doenças podem trazer para a vida adulta das crianças.

“São doenças infantis que, quando não são tratadas a tempo, podem levar a casos de neoplasia, que é a transformação em câncer e que pode levar a infertilidade”, destacou a médica.

Vacinação

E quem tinha em mãos o cartão de vacinação e documento de identificação pode ser vacinado contra o HPV. A vacinação foi direcionada para os grupos liberados pelo SUS: meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, e foi disponibilizada pelo setor de imunização da Secretaria Municipal de Saúde.

“O HPV é uma doença sexualmente transmissível. Ao imunizar essas crianças e adolescentes, logo cedo, quando eles tiverem vida sexual ativa já estarão protegidos contra os quatro tipos de vírus HPV”, explicou Samila Carvalho, coordenadora de imunização da Secretaria Municipal de Saúde.

O superintendente de projetos do ISAC, Alberto Aguiar, enfatizou a importância da ação em um ponto tão movimentando como é a Via Lago.

“Grande parte dos pais, não por resistência, mas por falta de conhecimento, acaba deixando a vacinação passar batida, então a nossa intenção foi de lembrá-los quanto a isso”, explicou.

Chamou a atenção

As informações pontuais chamaram a atenção da enfermeira Paloma Pereira, que estava acompanhada dos filhos Carlos Gregório, oito anos, e Heitor, de cinco anos.

“Achei bem interessante, porque nunca tinha visto uma campanha voltada para a criança. Com certeza eu estarei ainda mais atenta em relação a saúde dos meus filhos”, disse.

A assistente administrativa Simone Teixeira aproveitou a oportunidade para colocar a vacina da filha Sophya em dia.

“A semana é muito corrida, às vezes acaba não sobrando tempo ou a gente até se esquece do dia da vacina, mas são muito bacanas essas campanhas de conscientização”, pontuou Simone.

A Paloma Pereira, estava acompanhada dos filhos Carlos Gregório e Heitor A Sofia foi vacinada E teve pintura facial Novembrinho Azul do ISAC (1) Novembrinho Azul do ISAC (3)

Empresa de Araguaína implanta biblioteca compartilhada para estimular hábito da leitura entre colaboradores

Uma estante foi construída para receber os livros doados pelos próprios funcionários

A leitura, além de favorecer o conhecimento, aprimora a escrita e contribui com a criatividade.

A Rensoftware, empresa especializada em softwares de gestão empresarial, implantou a Biblioteca Compartilhada no espaço de convivência dos colaboradores. O projeto conta com uma estante para receber livros que podem ser doados pelos próprios profissionais.

Estofados e poltronas também foram colocados para criar um “cantinho” da leitura e dar mais conforto para quem quiser ler no intervalo de trabalho.

Brasileiros leem pouco

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Pró-Livro revela que a leitura é um hábito de 56% da população brasileira. Apesar de 77% dos leitores terem dito que gostariam de ter lido mais, 43% disse que não o fez por falta de tempo.

Conhecimento

A proposta é não deixar o armário vazio para que a iniciativa tenha continuidade, proporcionando assim a troca solidária do conhecimento por meio da leitura.

Segundo a diretora administrativa-financeira da Rensoftware, Aline Costa, a leitura vai somar para o crescimento dos colaboradores pessoal e profissionalmente.

“Ler enriquece nossa cultura, nosso conhecimento e nos tornam pessoas e profissionais melhores. Pretendemos que esse projeto transforme as horas vagas do dia em momentos agradáveis de aquisição de novos conhecimentos”, afirma.

Equipe satisfeita

Quem aprovou a ideia e já pegou livro para ler foi a colaboradora Priscila Lunard.

“A ideia da biblioteca compartilhada foi sensacional. Espalhar o hábito da leitura é de suma importância, principalmente nos dias de hoje, que estamos vivendo uma era totalmente tecnológica. Já peguei o livro Alô Chics, da Glória Kalil”, pontua.

Iniciativa louvável

De acordo com a professora doutora da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Valéria Medeiros, o hábito da leitura é essencial para todas as fases da vida.

“Esta iniciativa é importantíssima. Como disse nosso grande pensador Antônio Cândido, a Literatura é um direito básico do homem, como casa, comida e roupas. Ela nos humaniza, ou seja, desenvolve no leitor a compreensão e a disposição para o mundo, o meio ambiente, a sociedade e o próximo. E pode quem sabe fazer aquilo que nem a ciência nem os sistemas políticos conseguiram até hoje: diminuir a desigualdade social. Parabéns para a Rensoftware e que outras sigam seu exemplo”, destaca a professora que também é representante do convênio UNESCO para leitura no Tocantins.

Biblioteca compartilhada (1) Biblioteca compartilhada (2) Biblioteca compartilhada (3)

Hélida Dantas é eleita presidente da ACIARA para o biênio 2020-2021

Denílson Silva é o vice. O mandato da nova diretoria começa no dia 1º de janeiro de 2020

A empresária Hélida Dantas e o empresário Denílson Silva foram eleitos presidente e vice-presidente, respectivamente, da Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA na eleição do último dia 26 de novembro. A nova diretoria faz parte da chapa única Inovação + Ação e vai ficar à frente da gestão no biênio 2020-2021.

Hélida é proprietária da rede de lojas Top Fama e está no mercado varejista há quase 30 anos.  A nova presidente destacou que a associação continuará fortalecendo a relação com as empresas associadas e trabalhará para manter a relevância das ações para Araguaína e Tocantins.

“Nosso interesse é em aproximar a ACIARA de seus associados e fazer com que a entidade represente realmente as demandas do empresariado. Nós já começamos o planejamento estratégico, nossas ações estão sendo levantadas e avaliadas. A princípio é entrar em contato com todos os associados e ver o que eles esperam da nossa associação. A ACIARA está em Araguaína, mas, em nível estadual, tem uma grande importância. Quando a ACIARA levanta uma bandeira, tem uma repercussão”, destaca a presidente eleita.

O vice-presidente eleito, Denilson Silva, proprietário das lojas Ten Ten, Decori e Decori Rústicos, também garantiu a proximidade da associação com a classe.

“Uma nova diretoria que está chegando e o grande objetivo é aproximar a ACIARA com os empresários. Esse será o nosso lema, trazer os empresários para a nossa associação para que todos possam ser beneficiados”, frisou.

Durante todo o dia de pleito, os associados foram presencialmente à sede da entidade para registrar o voto e escolher a nova diretoria. Quem exerceu o direito democrático foi a empresária Maria Lúcia Carneiro. “É importante termos essa representação. A ACIARA exerce um papel fundamental para ajudar os empreendedores da cidade”, pontuou.

O secretário chefe de gabinete da Prefeitura de Araguaína, Wagner Rodrigues, esteve presente na votação e parabenizou a nova diretoria.

“Quero parabenizar a Hélida pela eleição, a credibilidade e o lado empreendedora que ela carrega. A ACIARA tem uma representação para o norte do Tocantins, sul do Pará e sul do Maranhão. A entidade e os empresários são importantes para alavancar a economia do município de Araguaína”.

Conheça os membros da nova diretoria da ACIARA:

Diretoria Executiva

Hélida Dantas (presidente)

Denílson Silva (vice-presidente)

Dennys Evangelista da Rocha Barsch (1º Secretário)

Ulysses de Parente Ayres (2º Secretário)

Manoel de Assis Silva (1º Tesoureiro)

Elza Ferreira de Rezende (2ª tesoureira)

Diretoria de Projetos e Desenvolvimento e Parcerias

Eunice Ferreira Sousa Kuhn

Vilton Gomes de Sousa

Júlio Cesar de Oliveira Suplente

Diretoria de Eventos, Esporte, Lazer e Promoção

Márcio Alessandro Milfont Parente

Edvaldo Campelo Pinheiro

Roberto Paulino da Silva

Reginaldo Souza da Silva

Elke Adriana Bonamigo Sassi

Diretoria de Indústria

Carlos Gonzaga Martins Bringel

Joaquim Mota da Cruz

Maria Elieth José Antonio Lobo

Hemly Wonkruger Barsch

Diretoria de Apoio à Saúde

Renato Campos Freire

Ana Célia Santana Lima

Silvestre Júlio Souza da Silveira

Diretoria de Assuntos Jurídicos

Dearley Kuhn

Antônio de Pádua Marques

Diretoria de Comunicação e Imprensa

Wellington Rodrigues Fernandes

Carlos Alberto Carneiro da Silva

Joselson Rodrigues Santana

Diretoria de Comércio

Estevão Nascimento dos Santos

Antônio Neiva Silva Rego

Manoel Messias dos Santos

Rodrigo Mocó Bravo

Edvando Baldoino Bessa Suplente

Diretoria de Serviço de Proteção ao Crédito – SPC

José Alberto de Luna

Pedro de Sousa Benevides

João Francisco Albano Júnior

Diretoria de Assuntos Ambientais, Responsabilidade Social e Assuntos Públicos

Juliane Barbosa Costa Carneiro

William Rezende de Lemos

Eurico Marciano Oliveira Rocha

João Batista Barbosa Portilho

Diretoria da ACIARA Jovem

Jerfferson Patric da Silva

Alexandro Andrade Toledo

Pedro Henrique Alvarez P. Alcântara

Diretoria de Expansão e Desenvolvimento Associativo

Waldemir Luiz Ferrari Junior

Carlos Almeida de Paiva Junior

Valdeci de Araújo Nunes

Tomaz Araújo Vaz

Diretoria da Mulher Empreendedora

Antônia Lopes Gonçalves

Denize Cardoso dos Santos Pinhiero

Edvanda Barros de Siqueira Souza

Diretoria de Assuntos Econômicos e Tributários

Cláudia Teodoro Azevedo Rocha

Ronaldo Dias de Oliveira

Etienne Bertilla Acácio Gonçalves

Diretoria de Prestação de Serviços

Renye Costa Ferreira

Pedro Matos Coelho

Fábio Lopes de Almeida

Apuração dos votos Empresária Maria Lúcia Carneiro Hélida Dantas e Denilson Silva Nova Diretoria da ACIARA e membro da comissão eleitoral Nova Diretoria Executiva da ACIARA (Elza Ferreira, Dennys Evangelista, Hélida Dantas, Denilson Silva, Manoel de Assis e Ulisses Parente)

 

 

74% dos lojistas de Araguaína têm boas expectativas para as vendas de fim de ano

Pesquisa feita pela ACIARA com 145 empresas aponta que as principais estratégias serão promoções e divulgação

As empresas de Araguaína estão com boas expectativas para as vendas de fim de ano. Isso é o que revela uma pesquisa feita pela Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA com 145 empresas da cidade nos ramos varejista, vestuário e de serviço.

90% dos entrevistados afirmaram que o Natal representa um impacto positivo na empresa e 74% consideram como excelente ou boa a expectativa para o aumento nas vendas comparado ao ano passado.

Promoções e divulgação em veículos de comunicação e redes sociais lideram as estratégias para aumentar as vendas: 45% e 26% respectivamente.

Período de grande movimento

O diretor de Comércio da ACIARA e proprietário da Loja Ten Ten, Denílson Silva, destaca que o período de fim de ano é o que tradicionalmente gera mais movimento nas lojas.

“O cenário econômico está bastante positivo, as empresas estão confiantes para esse período de vendas. Com a liberação de recursos do FGTS e o pagamento do 13º salário, por exemplo, os consumidores terão uma possibilidade a mais para comprar. Esperamos um Natal de muitas vendas”, afirma o diretor.

Promoções

Para atrair ainda mais os clientes, as empresas estão apostando em promoções. 45% delas garantiram que irão dar descontos nos produtos e serviços, como é o caso da Joju Modas, da Jordana Cunha.

“Nossas expectativas são que as vendas deste Natal sejam melhores que no ano passado. Estamos investindo em uma coleção linda para o final de ano e acreditamos no nosso comércio”, diz a empresária.

Poder de compra

Além de novas compras, os trabalhadores que receberão o 13º salário terão também a opção de quitar as dívidas e recuperar o crédito.

“Muitas lojas aproveitam para negociar os débitos e isso contribui para que o comércio fique ainda mais aquecido”, ressalta Denílson.

Campanha

Mantendo a tradição de fortalecer as vendas no comércio da cidade, a Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA lançou a campanha “Fim de Ano Premiado”, que traz muitas novidades em relação às últimas edições, entre elas o prêmio principal: R$ 20 mil em barra de ouro.

As demais premiações incluem um Iphone XR, duas televisões de 40 polegadas e 3 kits com três bicicletas cada. Os vendedores das lojas participantes também vão concorrer a prêmios durante a campanha.

A ACIARA lançou um site exclusivo para a divulgação da campanha (www.fimdenopremiado.portalaciara.com). Nele o consumidor poderá conferir a lista completa dos prêmios, regulamento, cupons, como participar e lojas participantes. Já para o lojista, há um espaço onde constam as informações de como aderir à campanha.

Quem se cadastrar no site da campanha também poderá receber informações privilegiadas sobre as campanhas da ACIARA, e-books e artigos com conteúdos de como aumentar as vendas, acontecimentos do comércio de Araguaína e outros assuntos voltados ao setor comercial e industrial.

Foto: Marcos Filho Sandes / Ascom Prefeitura

Doação de sangue também ajuda pacientes em tratamento contra o câncer

A transfusão é essencial durante os tratamentos de quimioterapia, radioterapia, cirurgias e casos de leucemia

Em 25 de novembro é celebrado o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. Esse ato solidário salva vidas, acima de tudo, e uma das formas é no auxílio durante o tratamento de alguns tipos de câncer.

Os pacientes perdem, temporariamente, a capacidade de produzir as células do sangue devido às reações ao tratamento e à própria doença. A transfusão supre a capacidade do corpo se recuperar.

A médica hematologista da Acreditar Tocantins, Juliana Touguinha, explica que a doação de sangue é essencial para essas pessoas.

“Tratamentos que incluem quimioterapia e/ou radioterapia debilitam o paciente de muitas formas e uma delas é na produção sanguínea. E a doação ajuda a resolver isso”, explica a médica.

A especialista acrescenta que, em casos de cirurgias oncológicas, a transfusão também é necessária.

“Em cirurgias mais invasivas, é preciso de bolsas de sangue para ajudar o paciente se recuperar, pois há o risco de perda sanguínea, o que debilita muito o estado de saúde dele”, frisa.

Necessidade

Juliano Ferreira, gerente Técnico do Hemocentro Regional de Araguaína, afirma que os pacientes que mais precisam de transfusão são os que têm leucemia.

“Esses pacientes apresentam diminuição considerável no número de hemácias. Essa transfusão ajuda na reposição que o corpo necessita. A transfusão pode ser também de plaquetas, dependendo de cada caso”, afirma.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Tocantins, a estimativa para 2018 foi de 90 novos casos de leucemia, entre homens e mulheres. No Brasil, a previsão foi de 10.800 novos casos da doença.

“Façam suas doações de forma regular. Temos muitos doadores cadastrados no banco de dados, mas vezes doam só uma vez. É um processo rápido e praticamente indolor”, destaca Juliano.

Requisitos para doação de sangue

Quem deseja doar precisa procurar o Hemocentro de sua cidade e cumprir alguns requisitos básicos, como:

– Estar em boas condições de saúde

– Ter entre 16 e 69 anos. Pessoas acima de 60 anos só podem doar se já tiverem doado sangue alguma vez antes dessa idade

– Pesar, no mínimo, 50 kg

– Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)

– Estar alimentado, por isso evite alimentos gordurosos e aguarde até 2 horas para doar

– Apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial, e que permita o reconhecimento do voluntário (RG, CNH ou Carteira de Trabalho)

Imagem: Foto: dm.com.br

 

Dia Nacional do Câncer Infantojuvenil: 80% dos casos têm cura se tiverem diagnóstico precoce

A cada ano, mais de 12 mil novos casos são diagnosticados no Brasil

O câncer infantojuvenil tem origem genética, portanto não há como ser prevenido, o que difere do adulto. Mas é o diagnóstico precoce da doença que possibilita 80% de chances de cura. A atenção a esse cuidado é celebrada no dia 23 de novembro, o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil.

Os tipos de cânceres mais frequentes nas crianças são as leucemias, os do sistema nervoso central e linfomas. No Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, excluindo causas externas.

A cada ano, mais de 12 mil novos casos de câncer infantil são diagnosticados no país, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Principais sinais

Vários sinais e sintomas podem ser de alerta para o câncer infantil, como: palidez cutânea, hematomas ou sangramento, dor óssea, caroços ou inchaços, perda de peso sem explicação, tosse persistente, alterações nos olhos, inchaço abdominal, dores de cabeça persistentes ou graves associados a vômitos, dor em membros e inchaço sem traumas.

A oncopediatra da Acreditar Tocantins, Maria Tereza Ferreira Albuquerque, chama atenção para as características desses sinais.

“Caso esses sintomas persistam, eles devem ser investigados por um médico especialista o mais rápido possível. É sempre importante que os pais ou responsáveis observem esses sinais de alerta”, explica a médica.

Sucesso no tratamento

O avanço no tratamento contra o câncer tem sido fundamental para o sucesso na cura.

O Ministério da Saúde ressalta que em torno de 80% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados.

“Levar a criança ao pediatra regularmente é uma das formas de manter a vigilância”, afirma a Maria Tereza.

Imagem: danonebaby.com.br

 

Novembro Azul: 31% dos homens brasileiros ainda não vão ao médico regularmente

Campanha nacional alerta a população masculina sobre cuidados gerais com a saúde

Novembro Azul já não é mais sinônimo de prevenção e diagnóstico precoce apenas do câncer de próstata. Há anos o mês reforça a necessidade do público masculino ter mais atenção com a própria saúde de uma maneira geral.

O Ministério da Saúde realizou um levantamento com mais de seis mil homens adultos e os resultados mostraram que 31% deles não vão ao médico com regularidade.

Na área da oncologia, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), os tipos de câncer mais comuns entre os homens que moram no Pará são o de pele não melanoma, próstata, estômago, traqueia, brônquio e pulmão.

Ainda de acordo com o INCA, a estimativa para 2018 foi de 1060 novos casos de câncer de próstata no Estado.

O médico oncologista da Oncoradium Marabá e Parauapebas, Dr. Rodolfo Amoury Jr, reforça que, além da visita periódica ao médico, é fundamental que os homens tenham uma vida mais saudável do ponto de vista da alimentação e prática de atividades físicas.

“Abandonar os vícios do cigarro e bebida também é essencial. Homens que têm casos de câncer na família, principalmente de próstata, precisam redobrar os cuidados e começar a procurar um médico especialista já a partir dos 40 anos. Para os demais, a recomendação é dos 45 aos 50 anos”, pontua.

Próstata

O câncer de próstata é um tumor que afeta a glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis.

Segundo o INCA, ele é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

Homens vivem menos no Pará

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta também uma diferença considerável entre a expectativa de vida das mulheres e homens no Pará. O estudo mostra que a estimativa de vida do homem é de 68,6 anos e das mulheres 76,5 anos.

Imagem: https://riopae.com.br/

 

ACIARA volta a cobrar a extinção da complementação de alíquota do ICMS

Em ofício ao Governo do Tocantins, entidade pede o fim da taxa ou a manutenção no desconto de 75%

A Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA já iniciou as articulações para mais uma vez solicitar ao Governo do Estado do Tocantins o fim da complementação de alíquota do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias, Bens e Serviços (ICMS), cobrada das empresas optantes do Simples Nacional. No Tocantins, mais de 93 mil empresas são optantes do Simples Nacional ME e EPP.

A entidade já enviou ofício ao Executivo Estadual solicitando a extinção da taxa ou manutenção do desconto de 75%. Caso não haja acordo, o desconto cai para 50% já no dia 1º de janeiro de 2020.

Em novembro do ano passado, o governador Mauro Carlesse se reuniu com dirigentes de várias associações comerciais do Estado, entre elas a ACIARA, e disse que iria avaliar a possibilidade junto à equipe técnica da Secretaria da Fazenda.

Para a diretora da ACIARA, Antônia Lopes Gonçalves, o fim da complementação é fundamental para dar mais força para as empresas crescerem e investirem.

“Esta é uma luta que estamos travando desde 2015, quando estava previsto que o desconto sobre a cobrança cairia para 50%. Na prática, isso representaria um aumento de 100% na cobrança do imposto sobre o empresário. E é preciso lembrar que a complementação é paga no ato de compra da mercadoria, ou seja, o empresário nem sabe quando vai conseguir vender, mas já paga o imposto”, frisa.

Como funciona a complementação

A complementação de alíquota de ICMS é um imposto cobrado sobre produtos comprados fora do Estado e no ato da aquisição da mercadoria, antes mesmo do comerciante efetuar a venda. A taxa consiste na diferença entre o ICMS do Tocantins e do Estado de origem do produto.

Estudo

Um documento apresentado pelas entidades, ainda no ano passado, mostrou que, para o Governo, o impacto da manutenção no desconto de 75% representa um percentual de apenas 0,6% a menos na arrecadação do Estado.

“O Tocantins não é industrializado, então o empresário daqui não tem outra alternativa a não ser comprar as mercadorias de outros Estados. Mas ele acaba penalizado por isso. O fim da taxa não comprometeria a arrecadação do Tocantins com o ICMS, que cresce ano após ano, mas teria um impacto muito bom para a iniciativa privada”, conclui Antônia.

Pesquisa revela que 31% dos homens não têm o hábito de ir ao médico regularmente

Campanha Novembro Azul chama a atenção para a prevenção e cuidados com a saúde masculina como um todo

Mais do que falar apenas sobre o câncer de próstata, a mais recente abordagem da campanha do Novembro Azul é chamar a atenção dos homens para os cuidados com a saúde de maneira geral, o comportamento preventivo e os hábitos saudáveis de vida.

Uma pesquisa promovida pelo Ministério da Saúde identificou que em um grupo de seis mil homens, 31% deles ainda não têm o hábito de ir ao médico regularmente.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), os tipos de câncer mais comuns entre os homens são próstata (31,7%), traqueia, brônquio e pulmão (8,7%) e colorretal (8,1%).

O médico oncologista da Acreditar Tocantins, Marcilon Nonato Irene, lembra que a prevenção é o único caminho para alcançar a cura de grande parte dessas doenças.

“De maneira geral, o ideal é ter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas e evitar exposição a outros fatores de risco de câncer, como fumo e bebida. E o mais importante: visitar o médico regularmente para fazer exames preventivos”, afirma o especialista.

Câncer de próstata

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). A próstata é uma glândula exclusivamente masculina localizada ao redor da uretra.

De acordo com o INCA, o câncer de próstata é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos ocorrem a partir dos 65 anos.

“Por isso que os exames do PSA e do toque precisam começar a partir dos 45 e 50anos na média geral. Se o paciente tiver histórico de câncer de próstata na família, o cuidado tem que ser redobrado. Quanto mais cedo for descoberto o tumor, maiores são as chances de cura”, frisa Marcilon.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, no Tocantins, até o mês de outubro deste ano, já foram diagnosticados 136 casos de câncer de próstata. Em 2018, foram 250 novos casos. Em 2018 foram registrados 132 óbitos por câncer de próstata e este ano já foram registrados 99, 40 óbitos por dia relacionados a câncer de próstata.

Novembro Azul: Unidade de Oncologia de Araguaína registra mais de 3 mil procedimentos em homens em tratamento contra o câncer

Campanha alerta a população masculina sobre cuidados gerais com a saúde

O cuidado com a saúde do homem em todas as fases da vida é o foco atual das campanhas nacionais do Novembro Azul. O objetivo é lembrar que, além do câncer de próstata, é preciso chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce de outras doenças e também outros tipos de cânceres que atingem principalmente os homens.

Um estudo divulgado pelo Ministério da Saúde feito com mais de seis mil homens adultos aponta que 31% deles ainda não têm o hábito de ir ao médico regularmente.  Desses que não vão, 55% afirmam simplesmente que não precisam.

Segundo levantamento da Oncoradium, responsável pela gestão da Unidade de Oncologia (consultas e quimioterapia) do Hospital Regional de Araguaína, de janeiro a setembro foram realizados mais de 3 mil procedimentos durante os tratamentos contra o câncer apenas no público masculino.

Tipos mais comuns

Os tipos de cânceres mais comuns entre os homens, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são os de pele não-melanoma, próstata, traqueia, brônquios e pulmão, cólon e estômago.

A médica oncologista da Oncoradium, Dra. Ariana Luz, lembra o diagnóstico precoce sempre será a forma mais segura de garantir mais sucesso nos tratamentos.

“Queremos motivar os homens para visitarem os médicos com mais frequência. É preciso fazer os exames de rotinas e os específicos a partir de uma determinada idade. Sem contar nos hábitos diários, como alimentação e exercícios físicos, que são fundamentais para prevenção”, afirma.

Próstata

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Esse tipo de câncer é uma doença na qual as células cancerígenas se desenvolvem na próstata, que é uma glândula masculina do localizada ao redor da uretra.

Ainda segundo a Oncoradium, de janeiro a setembro deste ano, foram realizados mais de 2.200 procedimentos para o tratamento de câncer de próstata na unidade de Araguaína.

“A avaliação médica para a descoberta dessa doença deve ser feita a partir dos 45 anos, mas é preciso observar também histórico familiar, que pode demandar que o homem comece o rastreio a partir dos 40. O câncer de próstata tem cura, mas é necessário que os homens procurem ajuda médica”, reforça Ariana.

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) recomenda que os homens, a partir da puberdade, devam procurar um médico especializado para avaliação.

Homens vivem menos no Tocantins

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta também uma diferença considerável entre a expectativa de vida das mulheres e homens no Tocantins. O estudo mostra que a estimativa de vida do homem tocantinense é de 70,7 anos e das mulheres 77 anos.

Entre as formas de evitar o câncer estão a alimentação saudável, não fumar, manter o peso do corpo ideal, praticar atividade física regularmente e evitar ingestão de bebida alcoólica.

Foto: blog.biologicus.com.br