Categoria Releases

Pequenas vendas no crédito sem NF: uma prática perigosa

Embora não devesse ser uma prática comum, nem todo mundo tem o costume de pedir a nota fiscal após todas as compras. E quando falamos todas, valem até as da lanchonete na esquina do trabalho. Isso acontece principalmente nas compras feitas com cartão de crédito, muitas vezes porque a pessoa acha que a segunda via já é a nota fiscal.

Acontece que, em algumas situações, o empresário acaba não declarando ao Fisco o recebimento de valores, seja por desconhecimento ou por má fé. Para os que agem de má fé, há a crença de que, não declarando esse valor, a Receita Federal nunca irá descobrir. Ledo engano.

Há anos que Receita Federal vem aprimorando o sistema de cruzamento de informações dos dados de recebimentos bancários, SPED contábil dos bancos e da e-financeira do cartão, entre outras fontes. Por isso, a chance de “algumas vendas” passarem despercebidas é muito pequena. Ao perceber diferenças no valor declarado e recebido, a Receita Federal notifica a empresa.

Segundo o diretor da Brasil Price, Ronaldo Dias, essa prática gera grandes prejuízos para o empreendedor. “Nessas intimações, os impostos são cobrados com juros e multas que podem chegar a mais de 75%, caso a empresa não quite ou parcele no prazo de 30 dias. Além disso, o empresário também pode ser acusado de crime contra a ordem tributária”, explicou.

O empreendedor pode regularizar sua situação aceitando a intimação, imprimindo as vias de pagamentos de impostos com juros e multas e pagando dentro de até 30 dias da intimação.

Mas Ronaldo alerta: “Antes disso, pode acontecer uma fiscalização do próprio Fisco estadual, o que pode acarretar em novas e pesadas multas para a empresa sonegadora”.

 

Imagem: http://www.administradores.com.br

Praias de Araguanã receberam o mutirão de limpeza do projeto “Praia Limpa, Praia Viva”

A última atividade do projeto “Praia Limpa, Praia Viva” na temporada 2017 aconteceu nas praias de Araguanã e do Escapole no último domingo, 1º de outubro. Diretores da Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA uniram-se à comunidade local, às duas associações de barqueiros, ao grupo Desbravadores, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e representantes dos agropecuaristas de Araguanã para um grande mutirão de limpeza na orla das praias e nas áreas de acampamento.

No total, o lixo recolhido foi suficiente para encher um caminhão caçamba, mas a quantidade foi menor que a encontrada no ano passado. “Foi uma ação excelente e sentimos que estamos colhendo bons frutos. Deparamo-nos com menos lixo e isto significa que os banhistas estão abraçando cada vez mais nossa campanha”, disse o diretor de Assuntos Ambientais da ACIARA, Carlos Júnior, que coordenou a limpeza ao lado dos diretores William Rezende e Juliane Carneiro.

O presidente de uma das associações de barqueiros e secretário de Meio Ambiente de Araguanã, Antônio de Pádua Alves Saraiva, considerou a iniciativa do projeto mais do que válida e disse que também sentiu a mudança de comportamento por parte dos turistas.

“Participar desse projeto foi bom demais. Foi gratificante ver todo mundo participando, a população, ONGs, associações dos barqueiros, todo mundo. Essa ação é de grande importância para o nosso município e também para o meio ambiente”, disse Antônio.

Para William, o grande diferencial do “Praia Limpa, Praia Viva” deste ano foi o engajamento de todos os parceiros. “Conseguimos mobilizar e envolver outras áreas, como o curso do SEBRAE, Marinha, Bombeiros. Este link entre as instituições, órgãos, entidades e municípios fez muito a diferença para o sucesso da campanha”.

A campanha teve como parceiros o SEBRAE, Corpo de Bombeiros, Marinha do Brasil, Policia Militar Ambiental, 2° Batalhão de Policia Militar, Ministério Público do Tocantins, Naturatins, ITPAC e das prefeituras de Araguaína, Araguanã, Babaçulândia e Xambioá.

O “Praia Limpa, Praia Viva” também foi patrocinado pelas empresas Supermercado Campelo, Grupo Baratão, Sicred, Capital Residence, Eletrogeral, Lojas Nosso Lar.

 

Clientes da Brasil Price são reconhecidos e premiados por pagar corretamente os tributos

As empresas e cidadãos araguainenses que cumpriram o compromisso de pagar todos os tributos municipais corretamente e em dia no ano de 2017 foram reconhecidos e homenageados pela Prefeitura de Araguaína na noite do último 26 de setembro, no auditório do ITPAC. A Brasil Price – Gestão Contábil participou do evento e prestigiou quatro de seus clientes recebendo a premiação.

O diretor Ronaldo Dias, que representou um dos clientes na entrega do troféu, ressaltou que o reconhecimento recebido pelas empresas denota também o compromisso da Brasil Price com os valores éticos, de cidadania e profissionalismo, por meio de um trabalho constante de informação e conscientização junto aos clientes, que se mostram alinhados aos propósitos da organização.

“Trabalhamos sempre no intuito de pagarmos o imposto justo, nem mais, nem menos, porém, de forma muito responsável quanto a isso. Sabemos o quanto é difícil empreender no Brasil, lidar com burocracia e alta carga tributária, mas ainda assim, assessoramos nossos clientes da melhor forma possível para que cumpramos com nosso dever com o poder público. Estamos orgulhosos e honrados em ter essas empresas como clientes e, ter tão expressivo número delas sendo homenageadas e reconhecidas neste evento, já é nosso maior prêmio”.

Pessoas físicas e jurídicas foram homenageadas como os maiores e mais assíduos contribuintes do Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza – ISSQN e do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU em diversos segmentos como educação, saúde e outras áreas.

A Clínica de Anestesia de Araguaína – ASA, cliente da Brasil Price e representada pelo médico José Celso Rodrigues Cintra, foi uma das homenageadas.

“É nossa obrigação pagar os impostos em dia e nós temos o dever de continuar contribuindo com a sociedade araguainense. Nós somos parceiros da sociedade, nós prestamos um serviço em saúde com a finalidade de melhorar a cidade. Então quando a gente contribui de forma correta, a gente melhora a qualidade de vida dos cidadãos”, destacou José Celso. As empresas Unopar, Acreditar Oncologia e Marimel Participações, clientes da Brasil Price, também foram reconhecidas e premiadas.

O prefeito Ronaldo Dimas fez questão de participar do evento e enfatizou que é preciso estar regular com os tributos para poder cobrar as ações que o cidadão tanto deseja. “Eu diria que agora, de fato, o brasileiro está se conscientizando que pagar os tributos é importante e é mais importante acompanhar se esse tributo está sendo bem aplicado. O processo de recolhimento de tributos está passando por uma modernização, na qual quem paga os impostos reconhece o seu compromisso com o poder público. Por isso esse reconhecimento é mais do que justo e necessário”.

 

 

 

FACIT firma convênio com Universidade de Portugal e abre edital para intercâmbio

O Núcleo de Apoio à Internacionalização (NAI) é o departamento criado pela Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO para coordenar os convênios firmados com instituições de ensino superior internacionais. A mais recente parceria da FACIT-TO foi firmada com a Universidade Lusófona do Porto – ULP, em Portugal, para o Programa de Mobilidade Acadêmica Internacional para o semestre 2018/1.

Ao todo serão ofertadas uma vaga para o curso de Administração e outra para Análise e Desenvolvimento de Sistemas, que serão preenchidas por meio de processo seletivo. “Essa é uma oportunidade única de estudar em uma Instituição de Ensino Superior (IES), estrangeira e ter um diferencial no curriculum”, destaca a diretora da FACIT-TO, Angela Maria Silva.

O período de inscrições segue até 16 de outubro. O processo seletivo será realizado em duas fases: a primeira será na FACIT-TO e a segunda acontecerá na ULP.

Para participar do processo seletivo, o aluno deverá cumprir os seguintes requisitos:

1. Ser aluno regularmente matriculado em curso de graduação ou pós-graduação da FACIT;

2. Ter concluído no mínimo 20% e no máximo 95% dos componentes curriculares do curso;

3. Ter média aritmética igual ou superior a 7,0;

4. Apresentar carta de recomendação do coordenador do curso, caso tenha histórico de reprovação em alguma disciplina;

5. Solicitar sua participação no Programa de Mobilidade Acadêmica Internacional nos prazos estabelecidos nos editais;

6. Estar com sua situação financeira regularizada junto a FACIT;

7. Possuir 18 anos de idade completos, até a data de saída do país;

8. Renovar sua matrícula tempestivamente para primeiro semestre de 2018, caso necessário;

9. Pagar a taxa de inscrição.

Serão avaliados os Históricos Escolares do acadêmico e haverá uma entrevista com os candidatos. A comunicação oficial de aceitação do candidato será feita pela Universidade Lusófona do Porto.

A FACIT firmou ainda convênio para mobilização nacional com a UNIEVANGELICA de Anápolis-GO. Os alunos poderão cursar um semestre em outra IES, promovendo, assim, um intercâmbio cultural.

Energisa inicia projeto de Eficiência Energética no Hospital Dom Orione de Araguaína

Com foco na sustentabilidade e redução no consumo de energia elétrica, os investimentos devem gerar economia de até 50%

Todos os anos, a Energisa disponibiliza recursos do Programa de Eficiência Energética, da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, para iniciativas de redução do consumo de energia. Em março deste ano, a concessionária abriu a Chamada Pública de Projetos 001-2017 para apresentação de projetos e o Hospital e Maternidade Dom Orione (HDO), de Araguaína, representado pela empresa 3E Engenharia, encaminhou seu projeto que foi avaliado e aprovado, logo o Dom Orione irá receber investimentos de quase R$ 900 mil.

Peterson Ferreira Portela, assessor de Gestão e Projetos da Energisa, explica que, no projeto apresentado pela empresa interessada, são indicadas todas as necessidades de trocas ou aquisição de novos equipamentos com foco na redução do consumo.

“Acompanhamos todo o processo, as planilhas, para garantirmos que os investimentos trarão a economia almejada. Na realidade, todos ganham neste projeto, porque a redução no consumo de energia tem impacto direto para a gestão da empresa, para o meio ambiente e para a sociedade como um todo”.

Investimentos

No hospital, o recurso será aplicado ao longo de oito meses para troca de 2.100 lâmpadas por unidades de LED, 24 condicionadores de ar mais econômicos e a substituição de três usinas de oxigênio, que produzem 20 m³/h ao custo de 33.840 kWh/mês, por uma única usina mais eficiente, que produz 30m³/h, consumindo 10.800 kWh/mês. Isso representa um aumento de 50% na produção de oxigênio e redução de quase 30% no consumo de energia.

O superintendente do Hospital Dom Orione, Osvair Murilo da Cunha, ressalta que o programa de eficiência energética, além de reduzir os custos do hospital, vai permitir melhorar a assistência à população. “A parceria com a Energisa é muito importante para nós do hospital, porque está dentro dos pilares de planejamento estratégico, que é a sustentabilidade, também com a vertente ambiental”, afirma o superintendente.

Cássio Menezes Godói, coordenador de Engenharia do HDO, que atuou diretamente no levantamento dos equipamentos que foram incluídos no programa, lembra que a energia elétrica é um dos principais insumos do hospital, por isso o programa veio em boa hora.

“Este tipo de apoio que a Energisa está dando é muito importante, porque a gente sabe que o investimento em equipamentos mais eficientes é alto e nem sempre é possível levantar recursos para essas substituições”.

No total, as substituições e os novos equipamentos devem gerar uma economia média de até 40% no consumo de energia elétrica do hospital.

PPE

O Programa de Eficiência Energética da ANEEL disponibiliza um percentual da receita líquida operacional das concessionárias de energia para projetos que buscam promover o uso eficiente da energia elétrica em todos os setores da economia.

A ideia é incentivar o surgimento de novas tecnologias, assim como repensar práticas e costumes com foco no uso racional da energia elétrica.

HMA faz campanha de arrecadação de brinquedos para o Dia das Crianças

A tradição de todos os anos continua e o Hospital Municipal de Araguaína (HMA) está mobilizando colaboradores e toda a sociedade para a campanha de doação de brinquedos para presentear os pacientes infantis internados na unidade durante o Dia das Crianças e para uso coletivo na Brinquedoteca.

As doações podem ser entregues diretamente na recepção do hospital. A diretora geral do HMA, Sônia Regina Aziz de Moura, a solidariedade das pessoas é fundamental para a recuperação das crianças.

“O espaço da Brinquedoteca é importantíssimo para o tratamento dos pacientes. Assim como receber presentes numa data em que nenhuma delas gostaria de estar internada. E é sempre bom lembrar que os brinquedos excedentes nós direcionamos para outras entidades que precisam”, informa Sônia.

Outro ponto importante é que alguns tipos de brinquedos não podem ser colocados em uso no hospital como, por exemplo, bichinhos de pelúcia. De acordo com a diretora, além de serem objetos que podem acumular bactérias, muitas crianças têm alergia a eles.

A entrega do que foi arrecadado será feita no Dia das Crianças, 12 de outubro, com evento recreativo para as crianças em atendimento no hospital.

 

Jovens de Araguaína criam aplicativo que paga compras com moeda digital pelo celular

Você já ouviu falar em moeda digital? Já pensou se pudesse ganhar moedas e adquirir produtos pelo celular, sem usar dinheiro ou cartão?

Foi pensando nisso que um grupo de jovens de Araguaína, formado por um estudante de sistemas, um programador, um empreendedor e um tecnólogo em logística, criou um sistema inovador no uso de moedas digitais chamado Dotsmart.

O aplicativo para celular funciona assim: quando os clientes compram nas lojas credenciadas, eles ganham moedas, chamadas de Dotscoin. Depois, as moedas acumuladas servem para comprar produtos no comércio local ou adquirir ingressos de cinema, shows, lanches, recargas de celular, dentre outros.

O produto será lançado durante uma feira para o segmento de noivas, nos dias 27 e 28 de setembro, em Araguaína. Os expositores darão moedas para as pessoas que tirarem fotos nos estandes e essas moedas poderão ser trocadas por lanches na praça de alimentação.

“O tipo de sistema não é inédito. Ele utiliza uma tecnologia chamada block chain, que é a mesma utilizada pela moeda digital mais famosa do mundo, a Bitcoin”, explica um dos criadores do aplicativo, Rogério Neves Carvalho. Cada Bitcoin vale incríveis R$ 13.278,30 (dados de 25 de setembro).

Mas a forma da Dotscoin tocantinense é uma inovação, pois aproxima do usuário leigo a utilização das moedas digitais no dia a dia. O uso da ferramenta é bastante simples, clicando em apenas um botão, COMPRAR. E para ganhar as moedas, basta clicar em RECEBER. São gerados códigos chamados QRCODEs, que são copiados pelo celular e transferidos de um usuário para comerciante e vice versa.

Capelania da FACIT trouxe o tema do Setembro Amarelo para discussão

O suicídio é um mal que precisa ser falado, discutido amplamente. Por isso, a Capelania da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT dedicou dois dias de atividades para debater sobre o Setembro Amarelo, uma campanha nacional que propõe um diálogo aberto sobre o suicídio e as formas de prevenção.

Os alunos participaram da palestra com o psicólogo Eduardo Pinto, que trouxe uma visão mais científica sobre o assunto, como identificar possíveis sinais e as formas mais adequadas de lidar com o suicídio.

“Aprendemos a nos colocar no lugar do outro, ouvir as pessoas que precisam. Essa foi a grande lição”, disse a aluna do 7º período de Odontologia e uma das organizadoras da Capelania, Caroline Alves Sousa.

A Capelania da FACIT é coordenada pelo professor e pastor Edvaldo Araújo de Sousa e acontece todas a quartas-feiras, às 9h40, no auditório do campus II da faculdade.

Deficiência da Testosterona afeta homens entre 40 e 55 anos

O tempo chega para todo mundo e com ele vem a diminuição na produção do hormônio sexual masculino, a testosterona. Afetando homens entre os 40 e os 55 anos, essa situação médica é desconhecida por 57% dos brasileiros. Essa é uma alerta da médica Nayana Brandão. Segundo ela, os dados são preocupantes: cerca de 51% dos homens nunca buscaram ajuda profissional, ou seja, metade dos homens brasileiros podem estar sofrendo com a queda na produção de testosterona e nem ao menos sabem disso.

Andropausa é o nome que se dá a essa queda da testosterona que causa alterações de humor e fadiga, afetando a vida pessoal e profissional de todos os homens acometidos por essa condição que vem naturalmente com a idade. Nayana comenta que a andropausa vem acompanhada de vários outros sintomas. “O paciente pode sentir palpitações, diminuição do desejo sexual, infertilidade, apatia, diminuição da massa muscular, depressão, entre outros”, explicou a médica.

“Outra questão é que mesmo apresentando alguns desses sintomas, os afetados, por puro desconhecimento, acabam colocando a culpa no excesso de trabalho, estresse ou em problemas emocionais e psicológicos. Existem também as crenças limitadoras que comparam o tratamento de reposição hormonal  ao de estimulação sexual”, enfatizou Nayana, que disse ser esse um dos principais entraves para o tratamento correto.

Mais importante é lembrar que a maioria dos homens apresenta apenas alguns sintomas e que o tratamento não é complicado e precisa de visitas regulares ao médico, além da conscientização dos homens sobre os cuidados com saúde. “A reposição hormonal tem resultados excelentes na qualidade de vida dos homens através do aumento da concentração de testosterona no sangue”, assegura a médica.

Nayana reforça  que, paralelo ao tratamento de reposição, é fundamental ter uma rotina saudável. “Uma dieta equilibrada, aliada a prática de exercícios físicos regulares, não fumar, controlar o peso e manter uma boa qualidade de sono são recomendações básicas para pacientes na andropausa”, finalizou.

Panorama da indústria e crescimento da economia foram temas da palestra de Ricardo Amorim para empresários de Araguaína

Araguaína foi a primeira cidade do Tocantins a receber o ciclo de palestras do 3º Encontro Estadual da Indústria, promovido pela Federação das Indústrias do Tocantins – FIETO dentro da agenda comemorativa de 25 anos de criação da entidade. Na noite do último 21 de setembro, um público formado por empresários, industriários e profissionais de diversos segmentos da economia acompanhou a palestra com o economista Ricardo Amorim sobre a saída para a indústria no período de crise, no auditório da FIETO.

A Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA compareceu em peso com diretores e associados para acompanhar um pouco do panorama do setor produtivo industrial do Brasil e as perspectivas para os próximos anos. O presidente da ACIARA, Márcio Parente, destacou que a abordagem positiva da economia nacional feita pelo palestrante é um alento para os empresários.

“Todos nós estamos precisando de boas notícias, mas queremos algo sólido, algo em que podemos confiar. O Ricardo soube apresentar muito bem os dados, mostrou que temos todas as condições de retomar o crescimento e isso estimula muito nossos projetos de investimento no comércio e na indústria”, disse Márcio.

Futuro promissor

Durante pouco mais de uma hora e meia de conversa com o público, Ricardo Amorim apresentou dados dos ciclos econômicos nacional e internacional e traçou um cenário animador para os investidores. Durante todo tempo, o economista estabeleceu relações entre a conjuntura política e a resposta da economia, mas deixou claro que a tendência do Brasil é retomar o crescimento.

“Os industriários do Brasil vão fechar 2017 melhor do que 2016, disso eu não tenho dúvidas. E eu acredito que esta recuperação está só começando. No último ciclo econômico brasileiro, o foco maior estava no consumo e não no estímulo à produção. Mas agora parece que vem algo diferente, porque vemos a Reforma Trabalhista, a expectativa da Reforma Tributária e tudo isso reduz o custo de produção no Brasil e torna nossos produtos mais competitivos”, pontuou Ricardo.

Jefferson Silva, empresário no ramo da indústria da construção civil e presidente da ACIARA Jovem, lembrou que, em Araguaína, as expectativas de melhora para o segmento são grandes, principalmente por causa de investimentos em um novo Parque Industrial.

 “Araguaína não produz apenas para o mercado local, mas exporta também para outros estados e até países. Por isso estamos na expectativa de mais investimentos também na parte logística, na ferrovia, hidrovia, para facilitar esse escoamento da produção”.

Força do interior

Ricardo também ressaltou a importância econômica que o interior do Brasil está tendo para o retorno do crescimento.

“Das 20 cidades que mais geraram emprego no Brasil neste ano, 19 são cidades do interior. A única capital foi Goiânia, que cresce atrelada ao agronegócio. E destas 20, em 14 cidades o setor que mais gerou emprego foi a indústria. As capitais dependem muito mais do setor público, do funcionalismo, que está com a corda no pescoço, por isso o crescimento é baixo. E no interior, onde há mais dependência ao agronegócio, o crescimento é maior e o Tocantins está nesta fronteira”.

O presidente da FIETO, Roberto Pires, enfatizou que Araguaína foi a primeira cidade a receber a palestra porque foi onde a FIETO nasceu. E que a escolha de Ricardo Amorim foi acertada, em virtude do grande conhecimento das economias nacional e mundial que o economista possui e porque ele trabalha sob uma perspectiva otimista.

“O Tocantins é um estado fadado ao crescimento. Mesmo com a crise, acreditamos nesse desenvolvimento, principalmente ligado à industrial da transformação, que atua junto ao agronegócio. Aqui no Tocantins, a indústria da transformação só representa 30% do PIB, enquanto que, no Brasil, o índice é de 52%, então nós temos um caminho grande para crescer. E a federação sustenta a bandeira da indústria da transformação para conseguir políticas públicas para o segmento. Temos que agregar valor aos nossos insumos”, informou Roberto.