Dia Internacional da Mulher: 33% das brasileiras não vão ao ginecologista periodicamente

Dia Internacional da Mulher: 33% das brasileiras não vão ao ginecologista periodicamente

Uma pesquisa Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia revela que 33% das brasileiras não têm como rotina as consultas ao ginecologista. Avaliações médicas periódicas, exames preventivos, imunização e hábitos saudáveis de vida são as fórmula para se prevenir contra muitas doenças, entre elas os cânceres.

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) prevê 5.140 casos de câncer em mulheres no Maranhão até o final de 2020. Os tipos mais comuns entre as maranhenses são de pele não-melanoma, colo do útero, mama e reto.

De acordo com a médica da Oncoradium de Imperatriz, Camila Oliveira de Sá, as mulheres, em comparação aos homens, são naturalmente mais atentas e preocupadas com a saúde, mas isso precisa ser intensificado.

“Em todas as fases da vida, a mulher tem que buscar o acompanhamento médico, principalmente com o ginecologista. Tudo começa com a imunização contra o HPV, depois, na adolescência, as visitas regulares ao médico e, a partir dos 40, os exames de mamografia”, afirma a especialista.

Com relação ao câncer de mama, ainda segundo o INCA, hábitos saudáveis podem reduzir em até 30% as chances de desenvolver a doença. A estimativa para 2020 é de 840 novos casos entre as maranhenses.

Já sobre o câncer de colo de útero, o exame preventivo é o  Papanicolau, acompanhado da vacina contra o HPV, principal forma de cuidado.

Foto: laboratoriodamulher.com.br 

Sobre o Autor

Equipe Singular editor

Deixe uma resposta