Novembro Azul: 31% dos homens brasileiros ainda não vão ao médico regularmente

Novembro Azul: 31% dos homens brasileiros ainda não vão ao médico regularmente

Campanha nacional alerta a população masculina sobre cuidados gerais com a saúde

Novembro Azul já não é mais sinônimo de prevenção e diagnóstico precoce apenas do câncer de próstata. Há anos o mês reforça a necessidade do público masculino ter mais atenção com a própria saúde de uma maneira geral.

O Ministério da Saúde realizou um levantamento com mais de seis mil homens adultos e os resultados mostraram que 31% deles não vão ao médico com regularidade.

Na área da oncologia, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), os tipos de câncer mais comuns entre os homens que moram no Pará são o de pele não melanoma, próstata, estômago, traqueia, brônquio e pulmão.

Ainda de acordo com o INCA, a estimativa para 2018 foi de 1060 novos casos de câncer de próstata no Estado.

O médico oncologista da Oncoradium Marabá e Parauapebas, Dr. Rodolfo Amoury Jr, reforça que, além da visita periódica ao médico, é fundamental que os homens tenham uma vida mais saudável do ponto de vista da alimentação e prática de atividades físicas.

“Abandonar os vícios do cigarro e bebida também é essencial. Homens que têm casos de câncer na família, principalmente de próstata, precisam redobrar os cuidados e começar a procurar um médico especialista já a partir dos 40 anos. Para os demais, a recomendação é dos 45 aos 50 anos”, pontua.

Próstata

O câncer de próstata é um tumor que afeta a glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis.

Segundo o INCA, ele é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

Homens vivem menos no Pará

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta também uma diferença considerável entre a expectativa de vida das mulheres e homens no Pará. O estudo mostra que a estimativa de vida do homem é de 68,6 anos e das mulheres 76,5 anos.

Imagem: https://riopae.com.br/

 

Sobre o Autor

Ricardo Sottero administrator

Deixe uma resposta