Arquivo de tag FACIT

Padronização e tecnologia tornam carteira estudantil livre de fraudes e garantem a meia entrada em todo Brasil

FACIT é parceira da UNIJOVE, a única entidade de Araguaína apta a emitir o novo padrão de identificação estudantil

Você também gostaria de pagar menos por shows e eventos culturais? Isso estava cada vez mais difícil devido à falsificação de carteirinhas estudantes visando obter irregularmente a meia entrada. Na prática, esse cenário tornava o preço dos ingressos mais salgados.

Mas agora isso mudou e é lei. A chamada carteirinha estudantil apresentada em shows e eventos culturais só pode ser aceita se estiver dentro de padrões regulamentados por legislação específica. E é crime emitir ou portar carteirinha irregular.

Para serem válidas em todo o território nacional, a agora Carteira de Identificação Estudantil – CIE possuirá dispositivos de segurança e aspectos que garantem a legitimidade. Fundo com linhas antiescaner, logo em cromia, campo delimitado para fotografia e microletra positiva e negativa são algumas características que as tornam a mais seguras.

Será aceita a carteirinha que, além dos aspectos citados acima, também possuir QRCODE, certificado digital ICP-Brasil e Código Único de Uso. A padronização da CIE está prevista pela Lei Federal 12.933/2013 e decreto 8.537/2015 e vale tanto para a identificação de estudantes quanto para professores.

A carteirinha também será checada via internet junto a um banco de dados nacional, contendo foto e dados da mesma via QR CODE. Assim, quem portar carteirinha falsa poderá ser desmascarado na entrada do show e ser até preso em flagrante por crime de falsidade ideológica.

Acesso à CIE

Desde que a Lei passou a valer no Brasil, entidades e instituições de ensino tem buscado formas de conscientizar e facilitar o acesso à CIE. É o caso da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO e da União Nacional Independentes de Jovens e Estudantes – UNIJOVE. De acordo com o presidente do diretório acadêmico da FACIT-TO, Matheus Lima, a parceria estreita o elo entre o diretório e as uniões que representam os estudantes.

“Firmamos parceira com a UNIJOVE para estarmos em sincronismo nas causas e movimentos estudantis, com o objetivo de fazer valer os direitos dos estudantes e coibir a prática ilegal de entidades não registradas e verídicas”, explica Matheus.

O presidente do diretório acadêmico destaca ainda que esta parceria levará mais agilidade na confecção do documento e consequentemente ajudará na fiscalização dos direitos dos estudantes no que tange à lei de meia entrada.

UNIJOVE

A UNIJOVE é uma das entidades aptas a emitirem a nova carteirinha estudantil, no Tocantins, e a única autorizada em Araguaína. Além dela, no Estado, somente a União Tocantinense dos Estudantes – UTE também está habilitada a emitir a identificação.

Segundo o secretário da UNIJOVE de Araguaína, Ronaldo Dias, “a entidade é uma união de jovens e estudantes que se organizou como uma entidade estudantil responsável, entre outras coisas, por emitir carteirinhas dentro da lei.  Ela também é assume a promoção de eventos e ações de interesse dos jovens e estudantes”.

Obrigatoriedade valendo

No Tocantins, o novo padrão já é exigido em estabelecimentos e eventos. Mas, em Araguaína, poucas pessoas já apresentam o modelo novo.

Conforme a gerente do Mobi Cine, Ana Pereira Costa, um material de conscientização foi fixado no cinema para que as pessoas saibam da obrigatoriedade. “Tem gente que precisamos pedir para mostrar, tem aqueles que ainda apresentam a antiga e nós já informamos que não podemos aceitar mais”, conta.

Desde o dia cinco de maio deste ano, o Mobi Cine não permite mais a entrada de estudantes que estejam com o modelo antigo de carteirinha.

Como solicitar a carteirinha

Para solicitar a carteirinha, é necessário que o estudante procure diretamente a UNIJOVE, em Araguaína, ou o DCA, CA e Grêmio Estudantil de sua instituição de ensino.

Os movimentos estudantis ou mesmo as instituições de ensino, no entanto, não são autorizados a emitir a carteirinha, sob risco de serem enquadrados como crime de estelionato e/ou falsidade ideológica. Mas podem contribuir reunindo documentos e mobilizando os estudantes a procurar a entidade apta e responsável mais próxima.

Conforme Matheus Lima, na FACIT, o Diretório Acadêmico não confecciona as carteirinhas. Ele apenas reúne a documentação necessária e faz a triagem da veracidade para então encaminhar à instituição parceira.

É preciso apresentar a original e cópia dos seguintes documentos: RG, CPF ou habilitação, foto 3X4 e declaração de matrícula do mês atual. O custo é de R$ 25,00 (somente em dinheiro).

A carteirinha tem validade até 31 de março do ano posterior, a validade é independente da data da emissão.

 

 

Incentivo à leitura foi o foco do Dia Internacional da Língua Portuguesa na FACIT

Alunos e professores trocaram livros, aprenderam mais sobre o Português falado e declamaram poemas

O Dia Internacional da Língua Portuguesa, celebrado em 5 de maio, foi lembrado e comemorado por professores e alunos de Odontologia da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO. A ocasião incluiu a troca de livros entre os participantes, uma palestra sobre a Língua Portuguesa falada e declamação de poemas.

A professora Severina Alves de Almeida, uma das mentoras da atividade, ressaltou que a Língua Portuguesa é viva em suas inúmeras variações.

“Nós estudamos os adjetivos, substantivos, verbos, mas nos esquecemos da língua falada no cotidiano, da linguagem falada pelo indígena, quilombola, ribeirinho, moradores da roça, essas pessoas que muitas vezes não têm acesso ao letramento da academia. A língua tem o poder de incluir ou excluir as pessoas e nós estamos tentando fazer aqui na FACIT-TO um trabalho de inclusão social, trazendo comunidades com sua forma própria de falar o Português, as variações como se fosse uma segunda língua”, disse a docente.

Troca cultural

Cada participante trouxe um ou mais livros para propor trocas durante o encontro. Karla Gabriela Cardoso Silpa, aluna do 2º período de Odontologia, levou para casa o livro “O tear do destino” após trocar por “Vidas Secas”.

“Não é a primeira vez que participo de atividades como essa, mas aqui no Tocantins é a primeira vez eu vi. Achei bastante interessante, é uma ótima iniciativa da faculdade, porque muita gente já perdeu o interesse nos livros, salvo os de estudos dos cursos”, lembrou Gabriela.

Fundamental o tempo todo

A professora Eliana Andrade também levou para casa novos livros e reforçou que, principalmente na área da saúde, o profissional precisa ter contato com as diversas variações do Português para lidar com todos os tipos de público.

“O profissional da área da saúde precisar usar a comunicação no seu dia a dia, a Língua Portuguesa. E para ele se comunicar, ele precisa entender que tem vários públicos-alvo, vários ciclos de vida: crianças, adolescentes, adultos e idosos. E o que vai prover o conhecimento técnico dessa comunicação é a leitura”.

“O aluno do curso de Odontologia, por exemplo, no exercício da profissão, vai lidar com pessoas que falam o Português fora da norma culta da língua e é preciso compreender isso, porque não é menos importante”, completou a professora Severina.

Ação Troca de Livros FACIT (1) Ação Troca de Livros FACIT (3) Ação Troca de Livros FACIT (5) Ação Troca de Livros FACIT (7) Ação Troca de Livros FACIT (10) Ação Troca de Livros FACIT (13) Ação Troca de Livros FACIT (15) Ação Troca de Livros FACIT (16)

FACIT é expoente do crescimento do número de mulheres na pesquisa científica

Aumento nos artigos publicados por mulheres no país chegou a 11% em 20 anos. Hoje, elas já respondem por 49% dos pesquisadores

Em 2017, a Elsevier, maior editora científica do mundo, publicou uma pesquisa que mostra o avanço das mulheres no campo da pesquisa científica em todo mundo, mas principalmente no Brasil. A publicação de artigos científicos por pesquisadoras cresceu 11% nos últimos 20 anos. Entre os países pesquisados no estudo, Brasil e Portugal são os que apresentam o maior número de mulheres autoras de trabalhos acadêmicos, 49% do total.

A Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO, com sede em Araguaína (TO), é um exemplo emblemático desta estatística. Das nove pesquisas de iniciação científica em andamento, seis são desenvolvidas por mulheres.

A coordenadora de Pesquisa da instituição, Dra. Carla Cecília Alandia Román, explica que, na FACIT-TO, a iniciação científica é um pilar fundamental para a educação e desenvolvimento da sociedade.

“O incentivo aos alunos é constante. Temos programas e bolsas de iniciação científica, encontros, como o ‘Café com Ciência’, e grupos de estudos para conversar sobre pesquisa e aprimorar conhecimentos em diversas áreas. E o interesse das acadêmicas tem crescido ano após ano”, diz a professora.

Na vanguarda regional

Uma prova do investimento que a FACIT-TO faz em pesquisa foi a recente aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da instituição pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa – CONEP, ligada ao Conselho Nacional de Saúde – CNS e ao Ministério da Saúde.

“O CEP irá beneficiar toda a comunidade acadêmica e profissional da região e qualquer Estado que tenha co-participação em projetos de pesquisa com a FACIT-TO. Isso garante agilidade na aprovação de projetos de pesquisa que envolva seres humanos”, completa a diretora geral da faculdade, Dra. Ângela Maria Silva.

Motivação

A acadêmica do 7º período de Odontologia, Laryssa Felismina de Lima Santos, aliou regionalismo com interesse científico. A pesquisa dela trata do comportamento das resinas compostas no contato com o açaí, alimento amplamente consumido na região.

“O interesse pela pesquisa partiu do incentivo das professoras, principalmente da professora Carla, que me instigou a pensar em coisas novas, e daí veio a curiosidade sobre o assunto. Enxergo de forma muito otimista esse aumento do interesse das mulheres pela área científica, que até então era dominada por homens. Acredito que o esforço e dedicação das mulheres contribuíram demais com isso”, conta Laryssa.

Comprometimento

Dra. Severina Alves de Almeida é professora na FACIT e pesquisadora interdisciplinar. Ela atua nas áreas da Educação Indígena, Interculturalidade, Sociolinguística, entre outras. Atualmente, a pesquisa de pós-doutorado da docente trata da construção de um Currículo Bilíngue e Intercultural para as escolas das aldeias indígenas Apinajé São José e Mariazinha, na região norte do Tocantins.

“O pesquisador precisa ter postura ética em todas fases da pesquisa. É preciso respeitar o outro, o objeto da pesquisa, em todas suas dimensões. E é também fundamental entregar vários pontos de vista, interpretações, uma interação ampla com os participantes da pesquisa”, pontua a docente.

Dra. Carla também destaca que as mulheres reúnem características, qualidades e potencial para liderança e que as recentes conquistas femininas em todos os âmbitos da sociedade são a prova maior da ampla capacidade de estar presente, com excelência, em todos os cenários.

“Isso me enche de orgulho e entusiasmo. O estudo e a pesquisa libertam, abrem os olhos e a mente para um mundo de novas possibilidades. É preciso ter amor, respeito e humildade em todas as etapas de uma pesquisa. Todos nós temos algo para ensinar e muito para aprender”, conclui a coordenadora.

Fonte auxiliar de dados: Portal Fiocruz (https://bit.ly/2HAeRiy)

 

 

 

3° Sarau Cultural da FACIT-TO será vitrine de talentos

Qualquer pessoa pode se inscrever, seja acadêmico da faculdade ou não

Chegou a hora de tirar o sapato de dança do armário, limpar a poeira do violão e afinar a voz: no próximo dia 20, às 19 horas, acontecerá o 3° Sarau Cultural da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO, uma oportunidade para os acadêmicos, docentes, colaboradores e comunidade em geral brilharem no palco do Espaço Cultural de Araguaína!

“O Sarau tem como principal objetivo fomentar o engajamento cultural do público interno da FACIT e moradores da região de Araguaína, além de integrar alunos e funcionários da faculdade, propiciando um momento de lazer e descontração a todos”, explicou o coordenador do curso de Administração, professor Marcelo Molina Mari.

As inscrições estarão abertas até o dia 13 de abril e poderão ser feitas nas Coordenações de curso, no Diretório Acadêmico ou na Atlética Impiedosa (Liga de Odontologia). É grátis e o limite é o da criatividade. Qualquer pessoa pode se inscrever, seja acadêmico da FACIT-TO ou não, a festa é de toda a comunidade.

Formado recentemente, o Diretório Acadêmico está participando ativamente da organização do Sarau, conforme explicou o presidente Mattheus Lima. “Estamos em busca de pessoas talentosas para se apresentar, além de incitar os demais acadêmicos a irem prestigiar o evento”.

Plantar e Cuidar da FACIT uniu alunos em prol do Meio Ambiente

Mais de 3 mil mudas de espécies nativas do Cerrado já foram plantadas desde o início do projeto em 2013

Acadêmicos e professores reunidos em prol da causa ambiental

A Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO há muito aboliu todo tipo de trote violento e vexatório, e deu aos seus acadêmicos a oportunidade de contribuir, mais uma vez, com uma causa maior, a preservação do meio ambiente por meio do projeto Plantar e Cuidar

Durante toda a tarde do último sábado (3), os recém ingressos na faculdade tiveram uma aula de preservação em uma palestra com representantes da Polícia Militar Ambiental, ajudaram no reflorestamento com o plantio de mudas frutíferas e curtiram o final da tarde ao som da banda de rock pop Superlativo.

Calouros dos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Odontologia, Administração e Radiologia (Superior Tecnólogo) são incentivados todos os semestres a realizar o plantio de mudas de espécies nativas do cerrado no campus II da faculdade.

A união faz a força

 “Eu sozinha não sou muita coisa, mas juntos podemos fazer a diferença”. A fala de Valéria de Almeida exemplifica bem a força que a união tem quando o assunto é a proteção ambiental.

Valéria fez parte da primeira turma de Administração da faculdade e ajudou a plantar as primeiras mudas. Agora a ex-acadêmica trabalha como responsável pelos Recursos Humanos na própria FACIT-TO.

“É motivo de grande satisfação e honra ter feito parte da primeira turma a plantar uma árvore antes mesmo da faculdade estar nesse bloco de ensino”, destacou.

Desde que o Plantar e Cuidar foi iniciado, em 2013, mais de três mil mudas de espécies nativas do Cerrado foram plantadas no campus II e nas margens do Rio Araguaia. Esta última faz parte do projeto “Proteção da Mata Ciliar do Rio Araguaia”, uma extensão do Plantar e Cuidar.

A palestra

O soldado Paulo Rocha apresentou aos acadêmicos todas as responsabilidades da Polícia Militar Ambiental, além de adentrar no serviço diário e todas as áreas de atuação. Rocha elogiou a iniciativa da FACIT-TO de reforçar a consciência ambiental em seus estudantes.

“Promover o engajamento estudantil nas questões do meio ambiente faze dos alunos instrumentos multiplicadores de informação. Ao sair daqui eles vão repassar as informações para familiares e amigos, que por sua vez irão falar com mais pessoas”, disse.

Fomentando a responsabilidade ambiental

A diretora geral da FACIT-TO, Dra. Ângela Maria Silva, explicou que a faculdade está compromissada em fomentar o desenvolvimento sustentável e a responsabilidade ambiental em seus acadêmicos.

“Nós estamos deixando a assinatura na instituição com o plantio de árvores, estamos cumprindo tudo que temos proposto e motivando os alunos a participar de projetos ambientais. A sensação é de dever cumprido”, finalizou a diretora.

Neste semestre, houve pela primeira vez a participação do recém-formado Diretório Acadêmico, como explicou Mateus Lima, presidente do diretório. “Firmamos parcerias com a faculdade e fortalecemos a representatividade acadêmica nos projetos e próximos eventos”, destacou Mateus.

Mateus Sávio só vai cursar Análise e Desenvolvimento de Sistemas no segundo semestre, mas fez questão de participar do projeto. “É muito bom saber que por meio do trote consciente nós podemos fazer a diferença”, pontuou o futuro acadêmico.

Soldado Paulo Rocha explica as áreas de atuação da Policia Militar Ambiental 01 Happy Hour com a banda superlativos 02 Happy Hour com a banda superlativos 01 Diretora da Facit discursa para acadêmicos Alunos e professores plantando as mudas de espécies do Cerrado (27) Alunos e professores plantando as mudas de espécies do Cerrado (24) Alunos e professores plantando as mudas de espécies do Cerrado (11) Alunos e professores plantando as mudas de espécies do Cerrado (3) Alunos e professores plantando as mudas de espécies do Cerrado (2)

Plantar e Cuidar da FACIT incentiva consciência ambiental de seus acadêmicos

Projeto é uma alternativa sustentável para o trote violento e humilhante

Plantar e Cuidar FACIT

No próximo sábado, 3 de março, os acadêmicos da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO se unirão em prol da causa ambiental no tradicional Projeto Plantar e Cuidar. A ação acontece a partir das 14 horas, no campus II da faculdade (TO-222).

Todos os semestres, os calouros dos cursos de Administração, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Odontologia, e agora Radiologia (Superior Tecnólogo) são incentivados a realizar o plantio de mudas de espécies nativas do cerrado no campus II da faculdade.

“Mas vamos além disso. Os alunos são provocados a acompanhar o crescimento destas plantas e garantir que elas perdurem por muitos anos”, reforça a diretora geral da FACIT-TO, Dra. Ângela Maria Silva.

Nesta edição, além do plantio, os acadêmicos participarão de palestra ambiental e aproveitarão um show musical de alunos da própria faculdade.

“O Plantar e Cuidar já é um projeto institucionalizado, algo que faz parte da história da faculdade e que este ano tem a participação do recém-formado Diretório Acadêmico”, explicou o coordenador do curso de ADM e ADS, professor Jairo Lyra.

O presidente do diretório, Mateus Lima, completou. “É muito importante despertar nos nossos colegas a necessidade de preservar o meio ambiente, cuidar agora para não faltar depois”.

A abertura do evento será às 14 horas com as boas-vindas da diretora geral, seguida de uma palestra sobre a importância do trabalho da Polícia Ambiental na região com o comandante da 2º Cia do Batalhão da Polícia Militar Ambiental, 1º Tenente Raimundo Rodrigues Mourão.

Após as atividades no auditório, os alunos e professores seguem para o plantio das mudas na área externa da faculdade. Para encerrar a tarde, a FACIT-TO oferecerá um happy hour no restaurante da faculdade com a dupla Jordson & Mauri e apresentação solo com Rayson Acústico.

Serviço

Projeto Plantar e Cuidar da FACIT

Data: 03 de março (sábado)

Local: FACIT – Campus II

Horário: 14 horas

FACIT organiza despedida surpresa para aluno que fará intercâmbio em Portugal

Alunos e professores de ADS reunidos para a despedida de André (1)

Jovem estudará durante seis meses na Universidade Lusófona do Porto

 A noite de 8 de fevereiro foi emocionante e serviu como ponto de partida para mais uma etapa na vida do André Barreira de Lima, acadêmico do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas – ADS da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO, e selecionado para um intercâmbio de seis meses na Universidade Lusófona do Porto, em Portugal.

Colegas de turma, curso, professores e direção da faculdade fizeram uma festa de despedida para André. “Fiquei muito surpreso com tudo, não sabia que eles fariam algo assim por mim, só tenho que agradecer a todos”, disse o novo intercambista.

Planejamento que dá certo

A diretora da FACIT, Dra. Ângela Maria da Silva, explicou que o intercâmbio representa o cumprimento do planejamento e inovação dentro da instituição. “Nós sentimos uma alegria muito grande em ver que os projetos que a FACIT tem colocado no papel tem saído de forma bem efetiva e de modo rápido”, disse.

Visão essa endossada pelo coordenador do curso de ADS, professor Jairo Lyra. “Esse intercâmbio demonstra que, de fato, o PDI da instituição está sendo cumprido e que estamos dando um salto gigantesco no progresso e desenvolvimento tecnológico científico da pesquisa e da integração dentro da comunidade acadêmica”, destacou o coordenador.

Beber de novas fontes

Seus companheiros de sala de aula também estão na expectativa pela volta do estudante. “O André vai trazer o conhecimento que irá obter em Portugal, um novo costume, relatos sobre novas pessoas, novidades internacionais sobre a computação, algo muito importante para nós”, afirmou o acadêmico Felipe Costa, do 2º período de ADS.

O intercâmbio

A FACIT-TO criou o Núcleo de Apoio à Internacionalização (NAI), que tem como objetivo oportunizar a alunos e professores da instituição o contato acadêmico com universidades dos Estados Unidos, Bolívia, Portugal e do Brasil. André foi o primeiro acadêmico a se inscrever nos programas de intercâmbio e ser selecionado após atender os critérios exigidos. A previsão é que o acadêmico chegue na cidade do Porto, em Portugal, no dia 16 de fevereiro.

Acadêmico André Barreira - Intercambista Diretora da Facit, Dra Ângela Maria, e o acadêmico André (1) Diretora da Facit, Dra Ângela Maria e o acadêmico André (2)

Projeto Papa Pilhas instala novo ecoponto em Araguaína

Alunas de ADM e professores Marcelo Molina e Rogério dos Reis Brito

Localizado na Secretaria da Fazenda do Município, o coletor irá atender a demanda da comunidade da região

O projeto Papa Pilhas já conta com um novo ecoponto instalado na Secretaria da Fazenda do Município, desde o último dia 7. O objetivo é promover o descarte consciente de pilhas e baterias, incluindo de celulares, usadas. O projeto foi idealizado pela Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO e conta com parceria da Prefeitura de Araguaína, portal Cenário Rural e Escola Reciclarte.

Acadêmica do 8º período de Administração na FACIT-TO, Michele Vitorino se emocionou ao falar que viu o projeto nascer. “É fabuloso ver um trabalho que começamos junto com o professor Rogério estar se espalhando por Araguaína. Além de ser um orgulho para nós, traz qualidade para o meio ambiente”, explicou Michele.

Implantado inicialmente na FACIT-TO nos dois campi da faculdade e empresas parceiras, o Papa Pilhas ganhou amplitude com a recente parceria da Prefeitura de Araguaína e demais apoiadores que acreditaram na ideia e ofereceram espaço para os coletores ecológicos.

De acordo com o professor e idealizador do projeto, Rogério dos Reis Brito, a quantidade de ecopontos instalados na cidade só tende a crescer. “Com o apoio dos nossos parceiros, o projeto está tomando uma dimensão gigante dentro da sociedade e o objetivo é aumentar ainda mais esse alcance”, disse.

O diretor de Meio Ambiente do município, Orialle Barbosa, destacou que a demanda por um local para descarte de pilhas e baterias é muito grande. “Com a implantação do projeto, vamos suprir a necessidade da cidade em dar destinação final a esses resíduos que são potencialmente poluidores quando mal descartados. Vamos implantar em vários pontos como escolas, supermercados e locais onde tem maior fluxo de pessoas”, finalizou.

Produzido pela Escola Reciclarte, o coletor tem formato de pilha e é feito com materiais recicláveis.

Professor Rogério explica para a comunidade a importância do descarte consciente Novos parceiros do Papa Pilhas

 

Trote Solidário da FACIT beneficiará instituição de caridade

Trote Solidário

Doações podem ser feitas nas duas unidades da faculdade até o dia 29 de março

Com o objetivo de promover a cidadania, solidariedade e o engajamento com a comunidade, a Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO está arrecadando roupas e alimentos não perecíveis para doação a uma instituição de caridade de Araguaína, que ainda será escolhida. Acadêmicos, colaboradores e professores da faculdade e toda a comunidade estão convidados a fazer parte dessa grande corrente pelo bem.

A arrecadação vai até o dia 29 de março de 2018 e os interessados podem realizar sua doação nos campi I e II da instituição.

“A FACIT procura fazer a diferença na comunidade em que está inserida. Trocamos os trotes, por vezes constrangedores e violentos, por ações que despertem a responsabilidade social nos nossos alunos”, conta a coordenadora do curso de Odontologia, Profª. Tatiana Ramirez Cunha.

O trote solidário já é uma tradição na FACIT e faz parte do projeto de humanização da formação acadêmica que a instituição tem em todos os cursos. “Por isso incluímos colaboradores e professores nesta ação, para dar o exemplo e trazer todos para a mesma motivação”, pontua o coordenador dos cursos de Administração e Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Prof. Jairo Lyra.

XII Semana Pedagógica da FACIT-TO exaltou o poder do planejamento

Evento faz parte do calendário de capacitação e preparação dos professores antes dos semestres letivos

Presentes durante a palestra do professor Eugênio Piva

Entre os dias 23 e 27 de janeiro, os docentes da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO participaram da XII Semana Pedagógica. Com foco no planejamento, o ciclo de atividades teve como objetivo incentivar o professor a se manter atualizado em relação às práticas de ensino.

A abertura oficial aconteceu na noite do dia 23, no auditório da Facit II, com o discurso da Secretária Geral da instituição, Denyse Mota. “O tema está relacionado ao planejamento pedagógico docente e suas contribuições como um referencial teórico, de mudanças e reflexões acerca da parte institucional e também da prática pedagógica do professor”.

Antes de todos os semestres letivos, a Semana Pedagógica proporciona de 12 a 18 horas de capacitação voltada para os professores de todos os cursos e colaboradores técnicas e administrativos. Segundo a diretora da FACIT-TO, Dra. Ângela Maria da Silva, a instrução nivela o professor e o atrai para a educação continuada.

“Em toda capacitação, a gente estimula esse professor a buscar novos horizontes dentro das nossas metodologias e instrumentos, além de tudo aquilo que a instituição acredita e que a educação brasileira reflete, para que ele sempre se mantenha atualizado”, explicou a diretora.

Ciclo de Palestras

A primeira palestra do encontro trouxe o tema “A importância do planejamento docente e suas contribuições no contexto educacional e institucional”, ministrada pela Dra. Mara Cleusa Peixoto, da Universidade Federal do Tocantins – UFT.

A professora abordou as principais diretrizes de planejamento, por onde começa e como cada instituição tem uma forma diferente de lidar com a questão. “Planejar envolve todo o corpo da instituição, não é somente o professor, tem o coordenador, o diretor, tem a parte administrativa, os secretários, todos estão envolvidos”, destacou Cleusa.

Para a professora Eliana Andrade, a palestra foi bem pontual ao abordar ações que ajudam a solucionar imprevistos. “É importante que o professor planeje suas ações, porque isso reflete em sala de aula e o aluno capta quando ele planeja ou não. É essencial que o professor dê exemplo para esse acadêmico e futuro profissional”, destacou Eliane.

Fim de semana movimentado

Na manhã do sábado, 27, houve uma abertura dinâmica com a Profa. Graziela Carvalho Piva, que teve como intuito fazer o professor ver que ele é importante na vida do ser humano que ele está instruindo e qual seria a marca que ele gostaria de deixar na vida daquela pessoa. Enquanto os professores continuavam no auditório, os demais colaboradores foram direcionados a outra sala para participar de um bate papo com o contador Adriano Nepomuceno.

“Trabalhamos a questão da reflexão, do autoconhecimento em busca da felicidade, em busca de autorrealização. O objetivo foi provocar o colaborador a refletir se ele é feliz naquilo que faz”, explicou Adriano.

Ainda no auditório, a Dra. Severina de Almeida palestrou o tema “O ensino e a aprendizagem na perspectiva histórico cultural”. Logo após foi a vez do Dr. Jairo Lyra com a palestra “Coordenação pedagógica como unidade de negócio”. Segundo o professor, o foco foi mostrar que, mesmo tendo um viés pedagógico, o coordenador também tem responsabilidade na questão de captação, retenção e manutenção da quantidade de alunos dentro do curso para dar a sustentabilidade financeira para a faculdade. Para finalizar, o professor Eugênio José Piva fez um balanço social da FACIT-TO em 2017.