Arquivo de tag Tocantins

Período de veraneio no sul do Maranhão demanda mais cuidados com a pele

O sol forte e as temporadas de praias requerem prevenção contra o câncer

Na região sul do Maranhão, o período de veraneio já começou e se estende até meados de setembro. Além do sol forte durante os dias de trabalho, há também as temporadas de praias, momento de maior exposição à radiação solar e, neste cenário, é preciso redobrar os cuidados com a pele.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de pele não-melanoma é o mais frequente no Brasil e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Mas quando descoberta no início, a doença tem mais de 90% de chance de cura.

Em 2018, a estimativa de casos no Maranhão foi de 1680 entre homens e mulheres.

Na rua ou na praia

O cirurgião oncológico da Oncoradium Imperatriz, Gumercindo Leandro Filho, destaca que a prevenção é o único caminho para evitar o câncer, seja no dia a dia do trabalho ou durante a temporada de praias.

“O protetor solar é fundamental e indispensável, respeitando, também, o fator de acordo com cada pele e o tempo de exposição ao sol. No dia a dia, o fator 30 é suficiente. Nas praias, tem que ser acima disso. O uso das camisas com proteção UV, bonés e óculos também ajudam na prevenção”, diz o médico.

Para quem vai tomar banho na piscina ou nos rios, é necessário aplicar o produto com alguns minutos de antecedência e reaplicar após sair da água. E mesmo quem não se molha com frequência precisa renovar o protetor solar a cada duas horas.

“Ficar mais tempo embaixo de guarda-sóis e tendas também é bastante recomendado. Outro aspecto importante dos cuidados é a hidratação constante, porque a água protege nossa pele também”, reforça Dr. Gumercindo.

 Pessoas mais sensíveis

“É importante não esquecer de passar protetor solar nas orelhas e nos pés, principalmente para as pessoas de pele, cabelos e olhos claros, que têm maior risco de desenvolver o câncer de pele. Outro fator importante é que quem teve muita insolação na infância e adolescência têm maior risco desenvolver o câncer do tipo Melanoma”, pontua o oncologista.

Mais dicas

Evite o sol nos horários entre as 10 e 16 horas;

Use protetor solar com Fator de Proteção Solar (FPS) no mínimo 30;

Reaplique o protetor a cada 2 horas, até mesmo aqueles que são “à prova d’água”;

Aplique o protetor solar cerca de 30 minutos antes de se expor ao sol;

Além do protetor solar, utilize bonés, chapéus, roupas compridas, óculos escuros e procure sempre lugares com sombra;

Reaplique o protetor solar após sair da água;

Beba muita água ou sucos naturais com o mínimo de açúcar possível;

Prefira alimentos mais leves, como saladas, frutas e peixes assados;

Evite frituras e comidas muito gordurosas de difícil digestão.

 

Imagem: https://www.imperlove.com.br

Cuidados com a pele devem aumentar no período de estiagem no sul do Pará

As temporadas de praias também pedem cautela para evitar o câncer de pele

 

De julho até setembro, a região sul do Pará vivencia um período de estiagem em que a incidência de radiação solar aumenta, por isso os cuidados com a pele devem ser redobrados, principalmente por causa das temporadas de praias em Marabá e outras cidades da região.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de pele não-melanoma é o mais frequente no Brasil e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Mas quando descoberta no início, a doença tem mais de 90% de chance de cura.

Em 2018, a estimativa de casos no Pará foi de 1.820 entre homens e mulheres.

Na rua ou na praia

O cirurgião oncológico da Oncoradium, Dr. Rodolfo Amoury Júnior, destaca que a prevenção é o único caminho para evitar o câncer, seja no dia a dia do trabalho ou durante a temporada de praias.

“O protetor solar é fundamental e indispensável, respeitando, também, o fator de acordo com cada pele e o tempo de exposição ao sol. No dia a dia, o fator 30 é suficiente. Nas praias, tem que ser acima disso. O uso das camisas com proteção UV, bonés e óculos também ajudam na prevenção”, disse.

Para quem vai tomar banho na piscina ou nos rios, é necessário aplicar o produto com alguns minutos de antecedência e reaplicar após sair da água, mas com a pele seca. E mesmo quem não se molha com frequência precisa renovar o protetor solar a cada duas horas.

“Ficar mais tempo embaixo de guarda-sóis e tendas também é bastante recomendado, mas mesmo assim o filtro solar é indispensável. Outro aspecto importante dos cuidados é a hidratação constante, porque a água protege nossa pele também”, reforça.

Pessoas mais sensíveis

“É importante não esquecer de passar protetor solar nas orelhas e nos pés, principalmente para as pessoas de pele, cabelos e olhos claros, que têm maior risco de desenvolver o câncer de pele. Outro fator importante é que quem teve muita insolação na infância e adolescência têm maior risco desenvolver o câncer do tipo Melanoma”, pontua Dr. Rodolfo.

Mais dicas

– Evite o sol nos horários entre as 10 e 16 horas;

– Use protetor solar com Fator de Proteção Solar (FPS) no mínimo 30;

– Reaplique o protetor a cada 2 horas, até mesmo aqueles que são “à prova d’água”;

– Aplique o protetor solar cerca de 30 minutos antes de se expor ao sol;

– Além do protetor solar, utilize bonés, chapéus, roupas compridas, óculos escuros e procure sempre lugares com sombra;

– Reaplique o protetor solar após sair da água;

– Beba muita água ou sucos naturais com o mínimo de açúcar possível;

– Prefira alimentos mais leves, como saladas, frutas e peixes assados;

– Evite frituras e comidas muito gordurosas de difícil digestão.

 

Imagem: https://www.cidadesdomeubrasil.com.br

Recepção da UPA de Araguaína é ampliada para dar agilidade ao fluxo de atendimento

Foram criadas duas novas salas de triagem para garantir mais organização e humanização aos usuários

O Instituto Saúde e Cidadania – ISAC, responsável pela gestão da Unidade de Pronto Atendimento – UPA do Araguaína Sul,  entregou, no último dia 28 de junho, a obra de reforma e ampliação da recepção do prédio. Os novos espaços foram construído durante 60 dias efetivos de serviço com a meta de otimizar o fluxo de atendimento.

Foram criadas duas novas salas de triagem e a sala de espera dos pacientes foi ampliada, mantendo o sistema de controle eletrônico dos usuários, de acordo com a classificação de risco.

Alberto Aguiar, superintendente de projetos do ISAC, destacou que a obra vai garantir um tratamento mais humanizado para os usuários da UPA.

“Vamos prezar pela organização dos processos de fluxo. Desta forma, pretendemos oferecer um atendimento mais ágil e eficiente”, frisou.

Novo fluxo

A revitalização na UPA e a implantação do novo fluxo visam assegurar que o paciente seja avaliado na triagem em até três minutos.

“Essa reforma de ampliação dará a possibilidade da gente trabalhar o fluxo de acordo com a classificação. O paciente entra na unidade e já percebe como funciona esse fluxo. Primeiro é a triagem e depois o aguardo ao atendimento médico. Hoje já é possível fazer essa divisão e novos fluxos”, destacou Maria Dulcimary Fonseca, diretora geral das unidades do ISAC em Araguaína.

Pacientes aprovam

Quem foi atendido logo no primeiro dia da recepção ampliada e aprovou o novo fluxo foi o auxiliar de produção, Wilber da Silva Castro.

“Gostei muito, demorei só uns dois minutos na triagem, foi super-rápido. O ambiente ficou ótimo”, disse.

“Essa ampliação dividiu os ambientes para os pacientes, acompanhantes e para as pessoas que não precisam entrar. O tempo com certeza diminui. Temos visto, nessas três últimas semanas que, aos poucos, o fluxo de paciente está sendo melhor absorvido”, completou a coordenadora administrativa da UPA, Silvanilda Mariano de Sousa.

Espaço kids

O ISAC montou também um espaço kids, especialmente para as crianças que são atendidas na UPA. A ideia é garantir um conforto maior e mais tranquilidade.

“Pensamos em cada detalhe, tudo para garantir mais comodidade aos pacientes, acompanhantes e colaboradores”, finalizou Alberto.

Espaço Kids (1) Nova recepção O espaço ganhou mais cadeiras Quadro de informações para os pacientes UPA de Araguaína (2)

Tempo seco chegando e uma certeza: problemas respiratórios

Sangramento no nariz e infecções nas vias aéreas são alguns dos problemas causados pela baixa umidade do ar

 

Abaixo de 30%, a umidade relativa do ar já é considerada uma situação de alerta, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Esse cenário pode provocar uma série de problemas, como infecções respiratórias e sangramentos no nariz, principalmente em crianças e idosos.

O médico otorrinolaringologista Daniel Nunes alerta que o famoso hábito de usar baldes ou bacias com água dentro da casa não umidifica o ambiente.

“A evaporação da água é bem pouca e lenta, e não é suficiente para deixar o ar mais úmido”.

O ideal é utilizar um umidificador ou, se não for possível, colocar toalhas molhadas pelo chão ou nas cabeceiras das camas ao dormir.

“Lavar o nariz com soro fisiológico várias vezes ao dia e beber muita água são outras medidas importantes”, destaca Dr. Daniel.

Outras doenças

A baixa umidade aumenta a incidência de doenças respiratórias, como a rinite alérgica e a asma, além de problemas na pele, nos olhos e sangramento nasal. As doenças respiratórias são as mais preocupantes, principalmente entre crianças e idosos, pela fragilidade do organismo.

A cantora Fernanda Rezende, de Araguaína, toma medidas preventivas todos os anos para passar pelo período de seca com mais tranquilidade.

“Muita água, exercícios antes de qualquer atividade vocal, não gritar, não falar muito alto e comer frutas ricas em água são hábitos que já tenho. Mas o principal mesmo é a hidratação”, disse.

 

Imagem: http://www.iobbauru.com.br

“Praia Limpa, Praia Viva” mobiliza crianças para caminhada de conscientização ambiental

A ação foi realizada pelos alunos da rede pública municipal de ensino

Crianças do Centro de Educação Infantil Boanice Botelho Kalil de Araguaína, localizada no Setor Oeste, foram às ruas do bairro para levar um pouco de conscientização sobre a importância da destinação correta do lixo na cidade e nas praias. A ação faz parte da 8ª edição do projeto “Praia Limpa, Praia Viva”, da Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA.

Fantasiados de animais e plantas da fauna e flora do Cerrado, os alunos levaram cartazes com mensagens de responsabilidade ambiental e ainda distribuíram panfletos pela vizinhança.

A diretora executiva da ACIARA, Juliane Carneiro, destaca que uma das características do projeto é investir na educação infantil.

“As crianças têm mais facilidade de aprender e compartilhar essas informações de preservação. Estamos formando os adultos de amanhã. Se as nossas crianças aprenderem a cuidar do meio ambiente agora, não teremos problemas no futuro”.

Visita aos colegas mais velhos

Durante a caminhada, os alunos foram convidados a transmitir suas mensagens para os estudantes do ensino médio do Colégio Rui Barbosa. Algumas salas foram visitadas pelos pequenos e depois todos se reuniram na área comum da escola para receber os ensinamentos.

A diretora do CEI Boanice Botelho, Angelita Lopes da Silva, destacou que a caminhada foi a culminância das ações do projeto Praia Limpa, Praia Viva.

“A gente vem trabalhando várias atividades há alguns dias. As crianças pintaram cartazes, desenhos, fizeram dobraduras. E o mais importante é o que elas entenderam o recado e repassaram para a sociedade”, disse.

Praia Limpa, Praia Viva

O projeto chegou a sua 8° edição em 2019, com foco na promoção da educação ambiental e conscientização das comunidades sobre a importância de preservar os rios Araguaia e Tocantins, antes, durante e depois da temporada de praias. As ações acontecem em parceria com as cidades de Araguaína, Araguanã, Babaçulândia e Piçarra (PA).

Ao final das temporadas de praias, um mutirão de limpeza é feito nas praias participantes. Em 2018, os voluntários recolheram cerca de três toneladas de lixo. Entre os resíduos, foram encontrados vasos sanitários, barris de ferro usados como fossas, geladeiras e materiais que fazem parte das estruturas dos bangalôs.

O projeto ainda conta a parceria ativa do Corpo de Bombeiros, Naturatins, Polícia Militar, Ibama, Batalhão Ambiental da PM, Sebrae e empresários.

Caminhada dos alunos dentro do projeto Praia Limpa, Praia Viva (1) Caminhada dos alunos dentro do projeto Praia Limpa, Praia Viva (6) Caminhada dos alunos dentro do projeto Praia Limpa, Praia Viva (10) Caminhada dos alunos dentro do projeto Praia Limpa, Praia Viva (20)

Julho Laranja é o mês de conscientização do câncer de pele no Tocantins

Em 2018, a estimativa de casos da doença no Estado foi de 580 entre homens e mulheres

Diferente do calendário proposto pelo Ministério da Saúde, quando as ações de prevenção e cuidados com câncer de pele acontecem no mês de dezembro, período de verão nas regiões sul e sudeste do país, a Acreditar Tocantins, clínica especializada no tratamento oncológico em Araguaína e região, criou a campanha Julho Laranja, em referência ao verão tocantinense e às temporadas de praias que se estendem de julho a setembro.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de pele não melanoma é o mais frequente no Brasil e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Mas quando descoberta no início, a doença tem mais de 90% de chance de cura.

Em 2018, a estimativa de casos no Tocantins foi de 580 entre homens e mulheres. Já em Araguaína, segundo levantamento da Secretaria de Estado da Saúde, os casos de cânceres de pele tratados no Hospital Regional de Araguaína, em 2018 e início 2019, foram 120 (5 do tipo melanoma).

Na rua ou na praia

A médica oncologista clínica da Acreditar Tocantins, Ariana Luz, destaca que a prevenção é o único caminho para evitar o câncer, seja no dia a dia do trabalho ou durante a temporada de praias.

“O protetor solar é fundamental e indispensável, respeitando, também, o fator de acordo com cada pele e o tempo de exposição ao sol. No dia a dia, o fator 30 é suficiente. Nas praias, tem que ser acima disso. O uso das camisas com proteção UV, bonés e óculos também ajudam na prevenção”, disse.

Para quem vai se banhar na piscina ou nos rios, é necessário aplicar o produto com alguns minutos de antecedência e reaplicar após sair da água. E mesmo quem não se molha com frequência precisa renovar o protetor solar a cada duas horas.

“Ficar mais tempo embaixo de guarda-sóis e tendas também é bastante recomendado. Outro aspecto importante dos cuidados é a hidratação constante, porque a água protege nossa pele também”, reforça Dra. Ariana.

Mais tempo exposto

É justamente nas praias que o perigo de danificar a pele com o sol aumenta, por causa do tempo maior de exposição. A digital influencer Yasmine Moreira afirma que redobra os cuidados.

“Eu uso dois protetores: um para o rosto e outro para o corpo. Sempre que vou me expor ao sol eu uso os dois, principalmente quando vou à praia, porque o sol é bem forte e o cuidado com a pele tem que ser maior. Mas durante o meu dia a dia, sempre uso o protetor facial mesmo, porque gosto de cuidar da minha pele e é bom lembrar que usar protetor diariamente combate ao envelhecimento precoce”, disse.

 Pessoas mais sensíveis

“É importante não esquecer de passar protetor solar nas orelhas e nos pés, principalmente para as pessoas de pele, cabelos e olhos claros, que têm maior risco de desenvolver o câncer de pele. Outro fator importante é que quem teve muita insolação na infância e adolescência têm maior risco desenvolver o câncer do tipo Melanoma”, pontua Dra. Ariana.

A procura aumenta nesta época

Na farmácia da empresária Juliana Câmara, as vendas de protetores solares já aumentaram. “Em junho, cresceu 25%. Estimamos, na metade da temporada, 60% de aumento nas vendas de protetores. Temos protetores para todas as idades e o fator de proteção mais procurado é o 50”, informa Juliana.

Mais dicas

Evite o sol nos horários entre as 10 e 16 horas;

Use protetor solar com Fator de Proteção Solar (FPS) no mínimo 30;

Reaplique o protetor a cada 2h – até mesmo aqueles que são “à prova d’água”;

Aplique o protetor solar cerca de 30 minutos antes de se expor ao sol;

Além do protetor solar, utilize bonés, chapéus, roupas compridas, óculos escuros e procure sempre lugares com sombra;

Reaplique o protetor solar após sair da água;

Beba muita água ou sucos naturais com o mínimo de açúcar possível;

Prefira alimentos mais leves, como saladas, frutas e peixes assados;

Evite frituras e comidas muito gordurosas de difícil digestão.

 

 

Gestor do HMA, AME e UPA de Araguaína conquista qualificação de nível nacional para unidade gerida em Alagoas

A partir deste feito, o projeto é implantar novos processos e protocolos para obter a Acreditação na cidade

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Trapiche da Barra, de Maceió, gerida pelo Instituto Saúde e Cidadania – ISAC, a mesma que é responsável pela gestão da UPA do Araguaína Sul, Hospital Municipal e Ambulatório Municipal de Especialidades, é a primeira instituição pública do estado de Alagoas a receber o selo de Instituição Acreditada Nível I pela avaliação da Organização Nacional de Acreditação (ONA), tornando-se uma das cinco unidades de pronto atendimento acreditadas no Brasil.

A ONA é uma entidade privada que qualifica unidades de saúde públicas e particulares de todo o Brasil conforme critérios de segurança, atendimento, estrutura, entre outras exigências, a exemplo do que acontece com as certificações ISO.

“Isso significa que alcançamos um alto padrão de qualidade na execução dos processos e na gestão de profissionais que resultam em impacto positivo na assistência aos usuários. Estes mesmos padrões estão sendo aplicados nas unidades de Araguaína”, explica o gerente de qualidade do ISAC, Vinícius Menezes.

Araguaína

Desde o início de 2019, o ISAC implantou na UPA de Araguaína um Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente para cuidar de todos os processos que envolvem o atendimento ao usuário.

“A partir de julho, vamos ter um profissional cuidando exclusivamente do núcleo com foco na implementação de protocolos e processos que otimizem ainda mais os atendimentos”, completa Vinícius.

A partir daí inicia-se o processo de Acreditação da UPA de Araguaína, que deve ser concluída até o primeiro semestre de 2020. Ainda a partir de julho, o ISAC começará um outro processo de Acreditação, desta vez internacional.

“É uma qualificação canadense para o Hospital Municipal de Araguaína. Serão vários processos, diretrizes e protocolos a serem implantados e desenvolvidos, mas estamos focados nesta missão, porque todo o resultado obtido beneficia, primeiramente e principalmente, o paciente e seus acompanhantes”, conclui o gerente de qualidade do ISAC.

 

 

 

 

Contabilidade e softwares de gestão: lado a lado para garantir eficiência nas empresas

Os sistemas ajudam na organização de informações importantes que precisam ser enviadas aos órgãos públicos de fiscalização

Em todos os tipos de empresas, o controle contábil é essencial, para não dizer obrigatório. É neste cenário que os softwares de gestão exercem um papel fundamental na facilitação desse processo.

Os sistemas garantem que a empresa consiga reunir, com organização e fácil acesso, todas as informações de vendas, entradas, controle de estoque, controle financeiro, orçamento, ordens de serviço, emissões de notas, boletos, entre outros.

Melhora nos processos

O contador e diretor da Brasil Price, Ronaldo Dias, lembra que o uso de sistemas ERP inaugurou uma nova era na gestão das pequenas.

Ronaldo, que trabalha com ERPs desde a década de 90, ressalta que até então apenas as grandes empresas tinham acesso a sistemas integrados.

“E hoje, com o Fisco totalmente digital, os sistemas de gestão são fundamentais na hora de gerar as obrigatoriedades fiscais e proporcionar maior rapidez na análise das informações contábeis”, explica o contador.

Lado a lado

O software torna-se um facilitador desse trabalho para o empresário, pois todas essas informações nascem na empresa e ficam reunidas de forma correta para a transmissão ao Fisco sobre as questões tributárias e declarações.

“A contabilidade sempre permeou a tecnologia e ela tem se utilizado de muitos sistemas, em nuvem ou desktop, para facilitar a vida do empresário”, diz Ronaldo.

Alguns desses sistemas inclusive são totalmente integrados à contabilidade, o que garante um acompanhamento mais próximo e eficaz do contador como apoiador do cliente por meio de uma contabilidade mais consultiva.

Ágil e certeiro

Jefferson Alencar, coordenador do Centro de Ensino e Consultor de Varejo da Rensoftware, empresa especializada em automação comercial e softwares de gestão, pontua que os sistemas geram a maioria das informações que o Fisco necessita.

“Nota fiscal eletrônica, nota fiscal ao consumidor, por exemplo, toda a gama de documentos fiscais para o Fisco são gerados pelo sistema”, explica.

Com o integrador contábil, uma das ferramentas de alguns sistemas, as notas fiscais de entrada e saída são enviadas de forma instantânea, sem a necessidade de imprimir a pilha de papel para análise.

“Isso acelera o processo de envio ao escritório contábil e evita correria e erros”, destaca Jefferson.

 

Imagem: https://blog.eficienciafiscal.com.br 

Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor no TO passará a ser obrigatória a partir de julho

Todas as empresas do Simples Nacional estão incluídas. A implantação não é complexa, mas demanda preparo e antecipação por parte do empresariado

Desde julho do ano passado, a emissão Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) passou a ser obrigatória para os estabelecimentos em início de atividade no Tocantins. Em 1º de janeiro de 2019, passou a ser obrigatória para as empresas do Simples Nacional com faturamento anual acima de R$ 1 milhão e, a partir de 1ª de julho deste ano, é exigência para os estabelecimentos do Simples Nacional com faturamento anual inferior a R$ 1 milhão.

O CEO Founder e diretor da Rensoftware, Rênye Costa, pontuou que as empresas precisam se adequar a essa nova realidade.

“Essa mudança de notas existe em muitas empresas e muitas ainda não conhecem as vantagens. São vários benefícios com esse novo modelo de nota fiscal e estamos passando por uma mudança nas relações de consumo, em que tudo caminha para o arquivamento digital”, disse Renye.

Vantagem para o empresário

De acordo com a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), são inúmeras as vantagens da NFC-e. Para o empresário, diminui-se a burocracia com a dispensa de obrigatoriedade de adoção de equipamento fiscal homologado para emissão de notas, há a flexibilidade de expansão de pontos de venda no estabelecimento sem necessidade de obtenção de autorização do Fisco, além da redução de custos com papel e maquinários.

Vantagens ao consumidor

Para o consumidor, a vantagem será a consulta em tempo real ou online de suas notas fiscais no portal da Sefaz por meio de QR Code.

“Nossa loja já inaugurou com esse sistema novo. Ele é mais prático, é uma nota menor e gasta menos papel. Os benefícios para a gente é ter mais rapidez e agilidade, já para o cliente é sempre ter a nota fiscal eletrônica salva no celular ou em algum drive na nuvem”, frisa a empresária Talita Bacelar.

Passo a passo

A implantação da NFC-e nas empresas não é complexa, mas demanda preparo e antecipação por parte do empresariado. O coordenador do centro de ensino e consultor de varejo da Rensoftware, Jefferson Alencar, destaca a visão de futuro com a NFCe.

“O novo sistema tem muitas novidades, desafios, benefícios e o causa um impacto ecológico positivo com a redução significativa do uso do papel. Tem empresário que se prepara desde o ano passado e tem aqueles que, infelizmente, até agora, nunca ouviram falar.

Menor versão do mercado

A Rensoftware já conta com um recurso que permite a impressão do cupom fiscal da Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor em um formato menor, com o objetivo de reduzir os custos e desperdício com bobinas. Essa versão é a menor já disponível no mercado e mantém um layout agradável de leitura das informações ao consumidor.

“Nossa empresa está atenta para o que pode representar economia para o empresário por meio de recursos facilitadores no nosso software. A menor NFC-e é prova disso”, finaliza Rênye.

Parando de respirar enquanto dorme? Pode ser apneia do sono!

A doença atinge a qualidade de vida das pessoas e pode ser causada por uma série de fatores

Dormir bem é fundamental para ter um dia produtivo e manter uma boa qualidade de vida. Mas muitos problemas podem afetar o sono e gerar inúmeras consequências. Segundo dados da Associação Brasileira do Sono (ABS), 75% dos brasileiros apresentam queixas de problemas ao dormir e uma delas é a apneia.

A apneia significa “sem ar” ou “parada da respiração”. É um problema respiratório que acontece enquanto dormimos, caracterizada por interrupções breves e repetidas da respiração com duração de pelo menos 10 segundos e em uma frequência maior que cinco episódios por hora de sono.

O médico otorrinolaringologista, Daniel Nunes, destaca que existem dois tipos de apneia.

“Tem a central e obstrutiva. A apneia central, que é bem menos comum, acontece quando o cérebro deixa de enviar ordem aos músculos do tórax responsáveis pela respiração. Já a apneia obstrutiva é aquela que, apesar dos movimentos torácicos presentes, a via aérea superior está obstruída”, pontua.

Sofrimento

Advair Cardoso Pinto, corretor e perito avaliador de imóveis, é um dos milhares de brasileiros que sofrem por causa da apneia do sono.

“Eu descobri quando tinha problemas com o ronco aos 20 anos. Com o tempo isso foi aumentando e depois passei a ter problema com a apneia, a ponto de atrapalhar a minha noite de sono. Em 2017, resolvi procurar um especialista e fiz todos os exames. Passei por um tratamento cirúrgico para o corrigir um desvio nasal”, comenta Advair.

Um dos grandes sintomas da apneia é o ronco. Esse problema atinge 45% dos adultos, segundo a Associação Brasileira do Sono.

“No primeiro ano depois da cirurgia, foi tudo ótimo, parei de roncar. No segundo ano, voltei a roncar com uma menor frequência. A apneia diminuiu significativamente. Senti melhoras após o tratamento”, completa o corretor.

Riscos e tratamento

Além na queda de qualidade de vida pela sonolência diurna excessiva, dormir mal à noite aumenta o risco de problemas cardíacos, como pressão alta, batimento cardíaco irregular e infarto do miocárdio. Ainda devido ao quadro de sonolência, o risco de acidente automobilístico é de 4 a 7 vezes maior nos indivíduos com apneia obstrutiva do sono.

O tratamento depende da gravidade do caso, podendo ter uma proposta cirúrgica, uso de aparelho de pressão positiva de ar ou somente higiene do sono.